Folha Vitória VÍDEO | 'Dormi tranquilo, no mesmo quarto que eles', diz cadeirante que matou idosos em casa de reabilitação

VÍDEO | 'Dormi tranquilo, no mesmo quarto que eles', diz cadeirante que matou idosos em casa de reabilitação

Demonstrando frieza, Rafael Dias Santos, de 32 anos, contou à imprensa como cometeu o crime; ele ficou sete horas deitado ao lado dos corpos

Folha Vitória

Um cadeirante de 32 anos confessou que matou dois idosos a marretadas enquanto eles dormiam, na noite de segunda-feira (26), em uma casa de reabilitação de Vila Velha. As vítimas, identificadas como Odorico de Almeida Neves, de 83 anos, e Almir Ribeiro de Sena, de 65 anos, estavam no projeto social se recuperando do vício da bebida alcoólica.

Foto: TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Demonstrando frieza, Rafael Dias Santos contou à imprensa como cometeu o crime. Além de confessar o assassinato sem nenhum tipo de remorso, ele alegou ainda que dormiu no mesmo quarto em que as vítimas estavam e ficou aproximadamente sete horas deitado ao lado dos corpos.

"Essa noite teve um culto abençoado na casa. Assim que entrei, o Almir já começou a me xingar e disse que ia me esfaquear. O senhor Odorico ficou atiçando, falando que era para me esfaquear porque eu estava cheio de demônios, então assassinei os dois. Primeiro matei o Almir. Em seguida, acordei o senhor Odorico, assassinei ele e depois continuei dormindo. Não me arrependo. Dormi tranquilo, no mesmo quarto que os dois defuntos", relatou o suspeito durante a entrevista. 

Rafael, que é cadeirante há cerca de 12 anos, estava no projeto há pouco tempo. Antes, ele vivia nas ruas. A Polícia Militar informou que o homem foi encaminhado à Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa de Vila Velha, localizada no prédio do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa, em Barro Vermelho, Vitória.

Segundo a Polícia Civil, os corpos das vítimas foram encaminhados para o Departamento Médico Legal (DML) de Vitória, para serem liberados para os familiares e para ser feito o exame cadavérico, que apontará a causa da morte.

Com informações da repórter da TV Vitória/Record TV, Rafaela Freitas

Últimas