Folha Vitória VIDEO I Bailes clandestinos na Enseada do Suá tiram sossego da vizinhança com som alto

VIDEO I Bailes clandestinos na Enseada do Suá tiram sossego da vizinhança com som alto

Evento, que ocorre todo final de semana, desrespeita isolamento social e concentra multidão no Morro da Garrafa em Vitória

Folha Vitória

A vizinhança do Morro da Garrafa, na Enseada do Suá, em Vitória, não tem tido noites tranquilas. É que todo final de semana no local tem havido bailes clandestinos regado a muito funk, confusão e bebida. A multidão, segundo os moradores, começa a festa no início da noite e segue madrugada afora até o dia amanhecer. Já houve registro de festa até 10h da manhã.

Quem vive nas proximidades mandou vídeos reclamando do barulho. Mesmo a uma distância considerável, o som do baile incomoda. "É impossível a gente dormir", reclama um morador da Enseada que pede para não ser identificado. Ele afirma que a situação é constante e o transtorno tem acontecido nos últimos dois anos. 

Foto: Reprodução TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória
Morro da Garrafa em Vitória costuma ser local de concentração de bailes clandestinos 

Nem a pandemia foi capaz de parar a agenda de eventos. Os organizadores ignoram recomendações de isolamento social e ocupam as ruas do morro aparentemente sem nenhum tipo de fiscalização. 

Segundo o autor dos vídeos, não adianta ligar para a polícia e informar sobre o problema. "A resposta do 190 é para entrar em contato com o Disque Silêncio da prefeitura de Vitória", lamenta. Ele cobra por providências. Mas enquanto elas não chegam, o jeito é conviver com o som alto. E durma-se com um barulho desses.

Os vídeos foram feitos no último domingo (25).

Não é de hoje que os bailes clandestinos no Morro da Garrafa acontecem. Alguns são amplamente divulgados em redes sociais. Em um deles, policiais intervieram e houve reação por parte dos frequentadores.

Agentes foram atingidos por garrafas de vidro por um grupo de pessoas que estava no local. Foi preciso a utilização de bombas de efeito moral e spray de pimenta para dispersar a multidão. O material apreendido no baile foi entregue no 1° Batalhao da Polícia Militar.

Prefeitura e polícia fazem "empurra-empurra" de responsabilidades

Por meio de nota, a `Polícia Militar informou que atua em parceria com outros órgãos como a Polícia Civil e prefeituras municipais para o mapeamento dos locais e impedir a realização de eventos clandestinos.

Já a Prefeitura de Vitória informou que o baile clandestino citado acontece em uma região onde existem organizações criminosas, com o tráfico de entorpecentes. "Por isso as ações precisam ser feitas pelas forças de segurança do Estado, treinadas com efetivo, para atuar no local", complementa.

Com informações do repórter Fábio Gabriel (TV Vitória/Record TV).

Últimas