Folha Vitória VÍDEO | Suspeito finge ser cliente e assalta farmácia na Serra

VÍDEO | Suspeito finge ser cliente e assalta farmácia na Serra

Durante a ação, o homem apontou a arma de fogo contra os funcionários do estabelecimento; entre os produtos roubados, até um chinelo foi levado

Folha Vitória

Uma farmácia localizada na Avenida Brasil, em Novo Horizonte, na Serra, foi invadida por um homem armado durante expediente. Uma funcionária que estava organizando o estabelecimento, entendeu o que estava acontecendo e foi para trás do balcão. 

Imagens registradas por câmeras de segurança flagraram o momento em o suspeito entra na farmácia. O homem que aparece de camisa escura nas imagens entrega alguns produtos no balcão da farmácia, mas era apenas para ganhar tempo. 

Pouco depois, ele anuncia o assalto mostrando a arma e apontando para os funcionários que estava no local. O criminoso roubo celulares da loja, foi até o caixa e levou mais de R$ 200 em espécie. Segundo as vítimas, ele chegou engatilhar a arma alegando que poderia atirar caso alguém reagisse. 

O assalto aconteceu neste domingo (08). Segundo as testemunhas, quando o assaltante entrou na loja ficou bastante tempo no estabelecimento. Chegou até a perguntar o preço de alguns produtos.

No momento certo, ele anunciou o assalto, prendeu os funcionários de um lado do balcão, e foi buscar o dinheiro que estava no caixa. Mas a ação do criminoso não para por aí. 

Antes de sair da farmácia, ele aproveitou para fazer compras dentro da farmácia. Pegou leite em pó e outros produtos e colocou tudo dentro de uma sacola. Do lado de fora, um comparsa o esperava em uma motocicleta que estava sem placa.

O assaltante, antes de sair, ainda ordenou que os funcionários desligassem os celulares, possivelmente, para não ser rastreado. Na hora das compras, o suspeito levou até um chinelo novo. 

Os comerciantes da região disseram para reportagem da TV Vitória que os assaltos tem acontecido com frequência na Avenida Brasil e, por isso, contrataram um segurança armado que fica monitorando tudo o que acontece.

O profissional estava trabalhando no dia do crime, mas na hora do assalto,  estava longe. Tinha ido o carro pegar algumas coisas, e quando voltou, o criminoso já tinha agido. E até o momento, nada foi recuperado. 

*Com informações da repórter Nathália Munhão, da TV Vitória / Record TV

Últimas