Folha Vitória Violência contra a mulher: cabeleireira relata agressões ao botar fim em relacionamento

Violência contra a mulher: cabeleireira relata agressões ao botar fim em relacionamento

Vítima conta como o companheiro a perseguiu e a ameaçou de morte, depois de atraí-la para sua casa

Folha Vitória
Foto: Reprodução TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória
Abalada, Cilene contou  que viveu no dia do crime

A cabeleireira Cilene Alcântara Bezerra, de 48 anos, foi brutalmente agredida pelo ex-companheiro após colocar um fim no relacionamento de oito meses. Três dias após o crime, Cilene ainda traz no corpo as marcas das agressões. Os hematomas estão pelos braços, olhos e boca. 

Cilene relembrou o desespero que passou no dia do crime. Ela contou como foi espancada e ameaçada de morte pelo ex-companheiro. "Ele estava me ligando, insistentemente, na madrugada, me chamando para ir na casa dele. Eu nunca fui, mas decidi ir. Quando cheguei na casa dele, eu fui surpreendida com xingamentos. Ele me jogou no sofá e me deu vários socos. Ele me ameaçou de morte e tentou me jogar da escada. Ele me deu um chute no rosto, e caí, e quando eu estava no meio da escada e tentei levantar, ele me deu outro chute. Eu caí novamente, mas consegui fugir e correr para minha casa", 

Foto: Reprodução TV Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Mesmo ferida, a cabeleireira conseguiu pedir ajuda. Abalada, ela lamentou que o socorro não tenha sido prestado pelas pessoas que ouviram os gritos de desespero. "Todo mundo fala de agressão contra a mulher e ninguém tem essa consciência ainda. Poderia ter acontecido com qualquer um deles e independente de qualquer coisa, só por eu ser um ser humano, as pessoas não poderiam deixar que isso acontecesse. Eu poderia não estar aqui agora," contou com lágrimas nos olhos.

Cilene disse que identificou um perfil agressivo do ex-companheiro durante o namoro. "Ele é uma pessoa que quando bebe fica um pouco agressivo, mas isso não justifica o ato. A primeira vez que ele demonstrou ser bastante agressivo foi quando ele jogou um tijolo na cabeça do meu cachorro, após o animal ter comido um peixe assado que ele tinha feito. O segundo episódio, foi quando ele quebrou o meu celular, após ver a ligação de uma pessoa do sexo masculino. Ele não aceitava eu ter contato com outros homens," disse.

A decisão pelo fim do relacionamento foi tomada por Cirlene em dezembro do ano passado, após mais um descontrole do até então namorado. 

"Em dezembro do ano passado ele teve uma discussão com meu irmão no qual ele jogou uma cadeira nele, e tudo foi filmado pelo meu filho de 11 anos, e foi ai que me separei dele. Eu cheguei a fazer um boletim de ocorrência na época e de lá pra cá, ele tem tentando uma volta, e por eu ser vizinha dele, eu tentei fazer algo amigável, já que iríamos nos ver sempre. Ele também estava sempre estava por perto me intimidando," contou.

*Com informações da repórter Suellen Araújo / TV Vitória

Últimas