Folha Vitória Vitória anuncia fim do rodízio de alunos nas escolas municipais a partir da próxima quarta-feira

Vitória anuncia fim do rodízio de alunos nas escolas municipais a partir da próxima quarta-feira

Na rede estadual, os alunos retornam para as salas de aula sem o revezamento já nesta segunda-feira

Folha Vitória
Foto: Agência Brasil
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Todos os alunos da rede municipal de Vitória começam a voltar a frequentar as aulas presenciais sem o esquema de revezamento entre os alunos a partir da próxima quarta-feira (13). 

Atualmente, os estudantes frequentam as aulas presenciais separados em grupos e é realizado um rodízio para evitar a lotação das salas de aulas.

Os 2.051 estudantes da Educação de Jovens e Adultos (EJA) retornam às salas de aula sem o revezamento a partir de quarta-feira (13). Já os mais de 26 mil estudantes do Ensino Fundamental, do 1º ao 9º ano, e das mais de 13 mil crianças matriculadas nos grupos 3, 4, 5 e 6 da Educação Infantil retornam sem o revezamento em 18 de outubro.

A secretária de Educação de Vitória, Juliana Rohsner, frisou que a escola é um ambiente seguro para os alunos e professores. 

“Durante todo esse ano, desde que retornamos de forma presencial com as aulas na rede de ensino de Vitória, a escola se mostrou um ambiente seguro. As crianças, os estudantes e os profissionais já sabem que é preciso usar a máscara, que é preciso fazer a higienização das mãos. Agora, temos que intensificar o autocuidado”, destacou. 

De acordo com a Secretaria Municipal de Educação (Seme), o retorno dos estudantes para as salas de aula das escolas municipais não será obrigatório. As famílias podem optar se vão enviar ou não os filhos à escola. Atualmente, segundo a Seme, a adesão ao ensino presencial é de 90%.

Os alunos que permanecerem em casa serão atendidos pelo ensino remoto emergencial através da plataforma AprendeVix e outros recursos tecnológicos utilizados pelas unidades de ensino ou ainda pelos roteiros de estudo impressos, que devem ser retirados pelos familiares, de acordo com a organização de cada escola.

O fim do revezamento nas escolas municipais acontece após o governo do Espírito Santo anunciar o retorno dos estudantes da rede estadual a partir da próxima segunda-feira (11).

Apesar de o governo do Estado ter orientado os municípios a adotarem a mesma norma, na Grande Vitória, Cariacica e Serra informaram que vão manter o ensino híbrido, com o sistema de rodízio, como é atualmente.

Já Secretaria Municipal de Educação de Vila Velha disse que está em alinhamento interno para análise da volta às aulas 100% presencial sem o rodízio. Por enquanto, as aulas seguem com revezamento semanal.

A reportagem procurou a prefeitura de Viana, mas até o momento não houve retorno. Assim que recebemos um posicionamento, a matéria será atualizada.

Estudantes da rede estadual retornam na próxima segunda-feira

A partir da próxima segunda-feira (11), todos os alunos das escolas da rede estadual do Espírito Santo deverão retornar às salas de aula para participar das atividades presenciais. Não haverá mais o revezamento entre estudantes, como é feito atualmente.

A decisão foi anunciada pelo governador Renato Casagrande na última quinta-feira (01). Segundo Casagrande, só poderão participar das aulas de forma remota os alunos que apresentarem laudo médico.

LEIA TAMBÉM: Jovens transformam realidade por meio da poesia e dão voz às comunidades em Vila Velha

O governador ressaltou que a orientação é para que as escolas municipais e particulares adotem a mesma norma.

O presidente do Sindicato das Empresas Particulares de Ensino do Espírito Santo (Sinepe-ES), Moacir Lellis, disse que o sindicato vai orientar as escolas particulares a adotarem a medida. Lellis lembrou, ainda, da importância de manter os cuidados contra a covid-19.

"Estamos com grande parte da população vacinada e o ambiente das escolas é muito seguro, com um índice de transmissão muito baixo. Mas não podemos baixar a guarda e devemos continuar usando máscara, fazendo a higienização com álcool gel e evitando grandes aglomerações", frisou.

Últimas