Folha Vitória Vitória divulga regras para retorno das aulas a partir da próxima segunda

Vitória divulga regras para retorno das aulas a partir da próxima segunda

O retorno presencial não será obrigatório, cabendo às famílias decidirem enviar ou não o estudante à escola

Folha Vitória
Foto: Divulgação/ Prefeitura de Vitória/ Diego Alves
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

O governador Renato Casagrande anunciou, nesta sexta-feira (07), a flexibilização das regras para funcionamento das escolas públicas e privadas dos municípios capixabas até o 5º ano. Dias antes, porém, a Prefeitura de Vitória já havia anunciado o retorno das atividades, previsto para a próxima segunda-feira (10).

De acordo com o decreto estadual, as escolas das cidades classificadas em risco alto poderão receber até 50% da capacidade de ocupação das salas de aulas. Os outros 50% dos alunos devem continuar com as aulas remotas. Horas depois, Vitória divulgou regras específicas para o retorno das aulas na capital, incluindo turmas sem revezamento. 

Segundo a prefeitura, o retorno será feito de forma gradual e com revezamento, com os protocolos de biossegurança já estabelecidos e adotados a partir de março. As salas de aula manterão o distanciamento de 1,5 metro entre os estudantes e o professor.

O calendário da volta às aulas em Vitória será da seguinte forma:

• 10 de maio: estudantes do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental (grupo azul);
• 17 de maio: estudantes do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental (grupo laranja);
• 17 de maio: crianças dos grupos 5 e 6 da Educação Infantil. Nos Centros Municipais de Educação Infantil (Cmei), não haverá revezamento entre as crianças.

Dessa forma, as aulas para os alunos do 6⁰ ao 9⁰ ainda não retornam à modalidade presencial.

"Segundo estudos mundiais e também por meio de diálogos com especialistas, ficou constatado que a escola é um ambiente essencial e seguro. A sociedade tem que se mobilizar para que tenhamos uma educação funcionando, seguindo todos os protocolos de biossegurança e respeitando a ciência. Não podemos deixar que nosso país regrida duas décadas no acesso à escola, como já dizem os especialistas. Nossas crianças estão tendo inúmeros prejuízos à saúde, como sedentarismo, problemas graves de comportamento, sintomas psicossomáticos como dores, diarreia, falta de sono, para citar alguns. Não podemos nos omitir, sob pena de sermos coniventes e negligentes com o processo de desenvolvimento e de aprendizado de nossas crianças", justificou o prefeito de Vitória, Lorenzo Pazolini.

Biossegurança

Os protocolos de biossegurança são os mesmos que já foram adotados em março, quando a rede de Vitória retornou com o ensino presencial. As escolas passaram por pequenas reformas e foram adaptadas para o retorno dos estudantes, com demarcação do espaço físico, respeitando 1,5 metro de distanciamento; instalação de pias e lavatórios em mais pontos da escola; instalação de totens e dispensers para álcool 70%; instalação de mais ventiladores, onde foi verificada essa necessidade; troca de torneiras em bebedouros e troca de lixeiras de tampa por lixeiras de pedal.

Além disso, houve distribuição de máscaras aos profissionais da Educação e estudantes da rede municipal de ensino assim que as atividades presenciais retornaram. Como protocolo, na entrada da escola, haverá aferição de temperatura e higienização das mãos.

Organização

Em março, quando os estudantes de Vitória retornaram às escolas, as turmas foram divididas em grupos laranja e azul para organização do revezamento, necessário para cumprir o distanciamento nas salas de aula. Quando as atividades presenciais foram suspensas por decreto do Governo do Estado, os estudantes do grupo laranja estavam nas escolas. Na segunda-feira (10), retornam, então, os estudantes do grupo azul.

O retorno presencial não será obrigatório, cabendo às famílias decidirem enviar ou não o estudante à escola. Aqueles estudantes que continuarem em casa serão atendidos pelo ensino remoto emergencial, que consiste nos conteúdos e atividades por meio da plataforma AprendeVix e outros recursos tecnológicos usados pelas escolas, ou os roteiros de estudo entregues de forma impressa.

Últimas