Folha Vitória Vizinho é suspeito de participar de morte de casal assassinado na frente da filha em Guarapari

Vizinho é suspeito de participar de morte de casal assassinado na frente da filha em Guarapari

Segundo a polícia, o suspeito estaria tendo discussões com o casal há alguns dias. Na casa dele, foi encontrada uma faca e uma peça de roupa

Segundo a polícia, o suspeito estaria tendo discussões com o casal há alguns dias. Na casa dele, foi encontrada uma faca e uma peça de roupa

Foto: Divulgação
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Um vizinho do casal Jean Carlos Gonçalves de Jesus, de 19 anos, e Aline Ribeiro da Cunha, de 22, encontrados mortos em casa, na manhã desta quinta-feira (22), em Village do Sol, zona rural de Guarapari, é suspeito de participação no assassinato das vítimas. Na casa do suspeito, policiais civis da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Guarapari encontraram uma faca e uma peça de roupa, que serão encaminhados para a perícia.

A polícia suspeita que a faca tenha sido usada para cometer o crime. Outros moradores da região contaram à polícia que, há alguns dias, o casal vinha tendo discussões com esse vizinho. No momento da ação, o suspeito não estava em casa e os policiais foram recebidos pela esposa dele.

Na tarde desta quinta-feira, um homem não identificado e algemado foi encaminhado para exame de DNA Criminal. Ele estava dentro de uma viatura da DHPP de Guarapari. Os policiais da delegacia disseram que o encaminhamento faz parte das investigações do duplo homicídio. No entanto, o responsável pela investigação, o delegado Tarik Souki, disse à reportagem da TV Vitória/Record TV que nenhum suspeito pelo crime havia sido detido até então.

Assassinato

Segundo a polícia, Jean Carlos morreu com um tiro na testa e pelo menos três facadas nas costas. Já a esposa sofreu cerca de dez facadas, todas nas costas. A polícia suspeita que Jean também foi morto com uma arma de fabricação caseira, que ainda não foi localizada.

Os corpos foram encontrados ao lado da filha do casal, de apenas 3 anos. Um colega de Jean Carlos disse que foi à residência do rapaz chamá-lo para trabalhar, mas ninguém atendeu. Ao ver a porta aberta, ele chamou um primo da vítima. Eles entraram na casa e viram a filha do casal toda ensanguentada, em meio aos corpos.

Os corpos das vítimas foram encaminhados para o Departamento Médico Legal (DML) de Vitória. Os pais de Jean, uma dona de casa e um eletricista, ambos de 41 anos, foram os primeiros a chegarem ao local. Eles estiveram no DML, durante a tarde, e liberaram o corpo do rapaz. 

Os pais de Jean informaram que uma irmã de Aline é quem faria o reconhecimento da jovem. No entanto, durante o momento em que a equipe de reportagem da TV Vitória/Record TV esteve no DML, a irmã de Aline não havia aparecido. 

Por meio de nota, o Conselho Tutelar de Guarapari informou que já está em contato com a filha do casal e que ela está sob os cuidados de familiares. O avô materno vem de Minas Gerais e vai assumir a responsabilidade pela criança, junto ao Conselho Tutelar.