Coronavírus

Cidades Governo do MT libera abertura de parte do comércio no Estado

Governo do MT libera abertura de parte do comércio no Estado

Governador Mauro Mendes diz que ações ficam vinculadas às prefeituras para não haver divergências e devem respeitar orientações do MInistério da Saúde

  • Cidades | Cesar Sacheto, do R7

Governador Mauro Mendes (ao centro) flexibiliza abertura do comércio no MT

Governador Mauro Mendes (ao centro) flexibiliza abertura do comércio no MT

Divulgação/Secom MT

O governador do Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM), anunciou nesta quinta-feira (26) a liberação de funcionamento do comércio no Estado durante as determinações das autoridades sanitárias para o combate à pandemia do novo coronavírus, desde que sejam respeitadas as orientações do Ministério da Saúde.

Leia também: Indústria, comércio e serviços já pedem retomada contra demissões

Entre as atividades econômicas permitidas pela gestão matogrossense, estão: shopping centers, lojas de departamento, galerias e congêneres; transporte coletivo municipal e metropolitano, sem exceder a capacidade de passageiros sentados; transporte individual remunerado de passageiros por meio de taxi ou aplicativo, vedada a utilização do banco dianteiro do passageiro e mediante assepsia da parte interna do veículo após a finalização de cada atendimento; velório, com até 20 pessoas; transporte coletivo intermunicipal de funcionários, custeado pelos respectivos empregadores.

No entanto, o decreto ressaltou o distanciamento mínimo de 1,5m entre as pessoas e obrigatoriamente seguir as demais normas sanitárias de prevenção à disseminação ao coronavírus, a exemplo da assepsia (higienização) dos locais.

Leia também: Governo anuncia repasse de R$ 218 milhões a 80 municípios de SP

A medida ainda manteve o isolamento domiciliar para as pessoas com mais de 60 anos, hipertensos, cardíacos, portadores de doenças renais crônicas, respiratórias crônicas e outras imunodepressivas, os quais devem evitar seu contato direto com pessoas jovens, inclusive com aquelas com quem vivem.

As ações do governo estadual ficam vinculadas às prefeituras para que não ocorra divergências. Os prefeitos que tenham a intenção de adotar ações mais restritivas em seus municípios terão que apresentar a "fundamentação técnico-científica que justifique a providência no âmbito local".

Na quarta-feira (25), o governador matogrossense havia assinado um decreto que coloca o Estado em situação de calamidade pública devido ao surto de coronavírus e que exige uma série de ações rigorosas para combater a doença.

“Estreitamos o diálogo com as prefeituras para que as medidas contra o covid-19 passassem a ser adotadas por critérios técnicos e de acordo com a realidade do nosso Estado. Este decreto, assim como o decreto de calamidade pública, é mais um meio de o Estado dar um norte, uma orientação aos municípios, para que eles possam adotar as providências de forma alinhada com o governo [estadual]. Precisamos salvar vidas, mas não podemos arruinar vidas”, afirmou Mauro Mendes.

Casos confirmados no MT

Segundo balanço divulgado no site oficial do governo estadual, o Mato Grosso possui 11 casos de pessoas infectadas pela covid-19, sendo nove delas em casa e outras duas que estão hospitalizadas. 

Últimas