Cidades Justiça determina que 30% da frota de ônibus seja mantida em circulação em Campina Grande

Justiça determina que 30% da frota de ônibus seja mantida em circulação em Campina Grande

O Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Campina Grande (Sitrans) informou nesta quarta-feira (7) que uma liminar judicial determinou ao Sindicato dos Motoristas o funcionamento de pelo menos 30% da frota em Campina Grande. “Decisão que será cumprida”, disse o sindicato das empresas. Em nota, o Sitrans informa que está participando das negociações […]

Portal Correio
Ônibus, Campina Grande

Ônibus, Campina Grande

Portal Correio
Ônibus em Campina Grande (Foto: Reprodução/TV Correio)

O Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Campina Grande (Sitrans) informou nesta quarta-feira (7) que uma liminar judicial determinou ao Sindicato dos Motoristas o funcionamento de pelo menos 30% da frota em Campina Grande. “Decisão que será cumprida”, disse o sindicato das empresas.

Em nota, o Sitrans informa que está participando das negociações com o sindicato trabalhista e a Prefeitura de Campina Grande, as quais deverão prosseguir nesta quarta-feira (7) e, após a conclusão do diálogo, deverá se pronunciar de maneira mais detalhada.

“Desde já, a entidade ressalta que lamenta os transtornos gerados aos usuários, ao tempo, contudo, que compreende o sentimento dos trabalhadores mobilizados, destacando que ambos – passageiros e colaboradores – sofrem as consequências do agravamento da crise que afeta o transporte público, que é direito do cidadão e dever dos governos”, disse.

Os motoristas de ônibus de Campina Grande paralisaram as atividades nessa terça-feira (6) para pressionar empresários contra salários e benefícios atrasados.

O sindicato da categoria disse à TV Correio que esteve com a Superintendência de Trânsito e Transportes Públicos de Campina Grande (STTP), que garantiu resolver as pendências em até 48 horas. Os motoristas dizem que só voltam ao trabalho caso haja um acordo favorável à categoria.

Empresários alegam crise financeira e pouco dinheiro em caixa, situações que se agravaram durante a pandemia. A Prefeitura de Campina Grande disse que não tem planos para autorizar reajuste na tarifa de ônibus da cidade porque já está concedendo incentivos para garantir o funcionamento do sistema.

A crise que afeta o sistema de transportes de Campina Grande se arrasta desde muito antes da pandemia, com paralisações frequentes e operadores com reclamações constantes sobre perdas salariais, atrasos nos pagamentos e problemas com benefícios, como o ticket alimentação.

Últimas