Cidades Maioria dos cursos avaliados no CPC 2019 do MEC possui conceito entre 3 e 5

Maioria dos cursos avaliados no CPC 2019 do MEC possui conceito entre 3 e 5

Conteúdo patrocinado. Dos 8.188 cursos de graduação participantes do Exame Nacional de

Portal Correio

Conteúdo patrocinado. Dos 8.188 cursos de graduação participantes do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) 2019 e com Conceito Preliminar de Curso (CPC) calculado, 91,6% deles – ou 7.501 – obtiveram notas entre 3 e 5, sendo essa última a maior. Os dados pertencem à avaliação do MEC 2019, divulgada nessa quarta-feira (9) pelo Ministério da Educação (MEC) e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

O cálculo do CPC das instituições é importante para nortear a elaboração de políticas educacionais por parte do Governo. O conceito serve, também, como subsídio para a supervisão e a regulação da educação superior.

Dos 2.167 cursos ministrados em faculdades, 82,1% alcançaram desempenho entre as faixas 3 e 5. Dos 2.126 cursos de centros universitários, 91,2% tiveram CPC acima de 3. O melhor percentual é dos cursos de Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia e Centros Federais de Educação Tecnológica, com 98,2% alcançando uma das três faixas de maior desempenho. Em seguida estão as universidades, com 96% dos cursos nas faixas de 3 a 5.

O ensino presencial lidera os cursos com CPC 2019, com 98% de cursos avaliados. Dos 8.038 cursos presenciais com o conceito calculado, 92% (7.366) estão entre as faixas 3 e 5. Apenas 2% (150) dos cursos com esse indicador são da modalidade de ensino a distância (EaD). Destes, 90% (135) tiveram desempenho entre a terceira e a quinta faixas.

Para que serve o CPC?

O CPC é um indicativo que faz parte da avaliação do MEC dos cursos e instituições de ensino superior. O conceito auxilia na elaboração de políticas e estratégias para o campo educacional, trazendo um embasamento científico para fundamentar as decisões. Através dele é possível verificar quais são as necessidades da educação superior.

O CPC agrega quatro dimensões da qualidade da educação. Seu cálculo considera o desempenho dos estudantes (avaliado no Enade) e o valor agregado pelo processo formativo, de acordo com o Indicador de Diferença entre os Desempenhos Observado e Esperado (IDD).

Além disso, também são verificadas as informações referentes à titulação e ao regime de trabalho dos docentes (coletadas pelo Censo da Educação Superior), bem como a percepção dos alunos sobre aspectos como infraestrutura e recursos didático-pedagógicos oferecidos ao longo do curso. Esta última dimensão é aferida por meio das respostas colhidas no Questionário do Estudante, do Enade.

Últimas