Cidades Melhora quadro de saúde do autor de ataque em SC; bebê está estável

Melhora quadro de saúde do autor de ataque em SC; bebê está estável

Boletim de hospital, em Chapecó, divulgado nesta sexta-feira (6), diz que acusado e crianças se recuperam dos ferimentos

  • Cidades | Do R7

Interior da creche invadida pelo criminoso na última terça-feira (4), em Saudades

Interior da creche invadida pelo criminoso na última terça-feira (4), em Saudades

André Rohde/RecordTV/ND

O HRO (Hospital Regional do Oeste) da cidade de Chapecó, em Santa Catarina, informou no início da noite desta sexta-feira (7) que melhorou o quadro de saúde do autor do ataque à Escola Infantil e Berçário Pró-Infância Aquarela, em Saudades, no oeste do estado. O menino de 1 ano e 8 meses que sobreviveu à chacina está estável, continua internado no Hospital da Criança, em recuperação, e mantém-se estável.

Segundo o boletim médico, divulgado às 18h, o homem, de 18 anos, que tentou tirar a própria vida após matar duas professoras, três crianças e ferir outro bebê, permanece com boa evolução clínica e cirúrgica. O relatório é assinado pelo cirurgião oncológico e cirurgião geral, integrante da equipe de sobreaviso do HRO, Jonathan Caon de Souza.

O comunicado diz ainda que o paciente foi retirado da sedação por completo, recebeu alta da UTI e foi conduzido para enfermaria cirúrgica. Atualmente, ele tem drenos essenciais e cânula de traqueostomia, com previsões de serem retirados nos próximos dias. De acordo com a unidade hospitalar, o próximo informe deverá ser divulgado no sábado, às 12h.

O ataque

De acordo com informações da Polícia Civil e autoridades da cidade, o assassino chegou à escola infantil de bicicleta, por volta das 10h da terça-feira (4).

Ao entrar na creche, ele começou a atacar a professora Keli que, mesmo ferida, conseguiu correr para uma sala onde estavam quatro crianças e uma funcionária da escola, na tentativa de alertar sobre o perigo.

O rapaz, então, teria atacado as crianças que estavam na sala e a agente educativa Mirla. Duas meninas de menos de dois anos e a professora morreram no local. Outra criança e a agente educacional morreram no hospital.

Últimas