#MeuPrimeiroAbusoPolicial: campanha traz relatos sobre abordagens da polícia

Revista criou hashtag para centralizar relatos de violações contra negros

#MeuPrimeiroAbusoPolicial: campanha traz relatos sobre abordagens da polícia

Campanha compartilha relatos sobre abuso da polícia

Campanha compartilha relatos sobre abuso da polícia

Reprodução/Revista Raça

Dezenas de pessoas de diversas cidades brasileiras começaram a postar nas redes sociais relatos sobre a primeira vez que sofreram abusos em abordagens policiais. O movimento foi iniciado pela revista no dia 16 de maio, entretanto, o maior número de relatos com a hashtag #MeuPrimeiroAbusoPolicial aconteceu nesta terça-feira (30/5).

A campanha foi lançada pela Revista Raça. Desde o lançamento, já foram postados relatos de abusos de policiais nas cidades de Rio Grande (RS), Belém (PA), Salvador (BA), São Paulo (SP), Osasco (SP), Franca (SP), Governador Valadares (MG), Rio de Janeiro (RJ) e Barra Mansa (RJ).

Brasil tem mil casos de violência policial por dia

De acordo com a revista, a ideia da campanha é debater a violência policial contra negros. A maioria das publicações é feita por jovens negros do sexo masculino, mas o relato de Rubens Pires Osorio mostra que a campanha vai além da proposta do periódico. “Sou branco, classe média alta, e nem por isso escapei”, diz Osorio no início de sua postagem.

Embora os relatos estejam sendo publicados no Facebook, usuários também compartilham a hashtag no Twitter, que limita a quantidade de caracteres. O jornalista Cesar Gouveia, que postou no Facebook uma história sobre a primeira vez que sofreu abuso da polícia, afirma que achou a hashtag no Twitter.

Para Gouveia, apesar de expor as pessoas que publicam os relatos, “talvez essa seja a primeira vez que as pessoas se mobilizam para mostrar que os abusos são constantes e de diversas formas”.

Essa campanha nasceu um ano e meio depois da grande adesão das hashtags #MeuPrimeiroAssédio e #MeuAmigoSecreto, que relatavam situações de assédios sexuais e machismo.

Confira alguns relatos:

*Kaique Dalapola, estagiário do R7