Cidades Morre menina que teve 95% do corpo queimado em protesto no Maranhão

Morre menina que teve 95% do corpo queimado em protesto no Maranhão

Garota estava internada em estado gravíssimo no Hospital Municipal Clementino de Moura

Morre menina que teve 95% do corpo queimado em protesto no Maranhão

Ana Clara Santos Sousa, de seis anos, garota que teve 95% do corpo queimado em ataque a ônibus em São Luís, morreu por volta das 6h45 desta segunda-feira (6). A informação foi confirmada pela Secretaria de Saúde do Estado. 

A garota estava com a mãe e a irmã dentro do ônibus alvo de um dos ataques, na Vila Sarney. Lorrane Beatriz, irmã de Ana Clara, também sofreu queimaduras (nas duas pernas, braço e duas mãos). O estado da menina de um ano e quatro meses é estável. A mãe das crianças, Juliane Carvalho Santos, de 21 anos, tem 75% do corpo queimado e não corre risco de morte.

Informações preliminares dão conta de que, ao todo, cinco pessoas se feriram nos ataques. A ação dos criminosos ocorreu na noite de sexta-feira (3). Eles jogaram gasolina e atearam fogo aos coletivos enquanto os passageiros ainda estavam nos veículos.

Leia mais notícias no R7 Cidades

A ordem para os ataques partiu dos bandidos do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís. Em nota, o governo do Maranhão informou que os mandantes dos ataques já foram identificados e que está reforçando o policiamento na capital do Estado.

A polícia maranhense ainda investiga se a execução do policial militar reformado Antônio César Cerejo tem ligação com a onda de terror promovida pelos membros de duas facções criminosas que lutam pelo controle do tráfico de drogas em São Luís.

Assista ao vídeo: