Cidades MPPB investiga 96 desaparecimentos na PB; cerca de 20% são de crianças e adolescentes

MPPB investiga 96 desaparecimentos na PB; cerca de 20% são de crianças e adolescentes

O Programa de Localização e Identificação de Desaparecidos (Plid-PB), do Ministério Público da Paraíba, acompanha 96 casos não solucionados de paraibanos sumidos, dos quais 19,72% são crianças e adolescentes (menores de 17 anos). A maior parte dos casos foi encaminhada pela Polícia Civil, que, entre 2018 e 2020, registrou 111 desaparecimentos de pessoas com até […]

Portal Correio
Portal Correio

Portal Correio

Portal Correio
Sede do MPPB em João Pessoa (Foto: Divulgação)

O Programa de Localização e Identificação de Desaparecidos (Plid-PB), do Ministério Público da Paraíba, acompanha 96 casos não solucionados de paraibanos sumidos, dos quais 19,72% são crianças e adolescentes (menores de 17 anos).

A maior parte dos casos foi encaminhada pela Polícia Civil, que, entre 2018 e 2020, registrou 111 desaparecimentos de pessoas com até 20 anos de idade (19,64% do total dos desaparecidos na Paraíba).

Para o enfrentamento desse problema social, que atinge, aproximadamente, 20% da população infantojuvenil, o MPPB aderiu à Campanha Estadual de Prevenção ao Desaparecimento de Crianças no Estado, criada pela Lei Estadual 11.881/2021. A ação começa nesta terça-feira (25), Dia Internacional da Criança Desaparecida, e se estende até o próximo dia 31.

Entre 2018 e 2020, a Polícia Civil registrou 565 desaparecimentos. Os que não foram solucionados nas investigações foram recepcionados pelo Plid-PB (www.mppb.mp.br/plid), que é o Programa de Localização e Identificação de Pessoas Desaparecidas do Estado da Paraíba, responsável pelo cadastro dos desaparecimentos num banco de dados nacional, que sistematiza e cruza informações provenientes de diversos órgãos, ajudando na busca e localização de pessoas desaparecidas. Além disso, fomenta políticas públicas junto aos órgãos que trabalham no enfrentamento ao desaparecimento, a fim de auxiliar na prevenção e solução dos casos.

Perfil

Dos 96 casos acompanhados pelo Plid-PB (ver Mapa do Desaparecimento AQUI), 19,72% são crianças e adolescente com até 17 anos de idade (sendo 15,49% entre 12 e 17 anos); 22,54% têm entre 18 e 25 anos; 15,49% estão na faixa etária entre 26 e 30 anos; 8,45% entre 31 e 35 anos; 28,17% têm entre 36 e 65 anos e 5,63 mais de 65 anos.

O perfil dos desaparecidos paraibanos também aponta que 59,38% são do sexo masculino, 30,21% do sexo feminino e 10,42% nao teve o sexo informado. A maioria é parda (68%) e preta (16%); 16% foram declarados da cor branca.

Busca deve ser imediata

De acordo com o Plid, é considerado desaparecimento o sumiço repentino de alguém, sem aviso prévio a familiares ou a terceiros, ou seja, uma pessoa é considerada desaparecida quando não pode ser localizada nos lugares nos quais costuma frequentar.

Os parentes e responsáveis não devem aguardar 24 horas (ou qualquer outro intervalo de tempo) para avisar à polícia com o fim de serem iniciadas as buscas.

Quanto mais rápido a mobilização for feita, maiores são as chances de reencontro. A Lei Federal 11.259/2005, inclusive, prevê a busca imediata pela criança ou adolescente desaparecido, a partir da ocorrência policial.

Orientações

Como prevenir:

Não deixe sua criança desacompanhada; Oriente que não converse com estranho, nem aceite presentes; Saiba quem são seus amigos (inclusive, na Internet) e mantenha contato com os responsáveis; Evite publicar em redes sociais, fotos e informações sobre a rotina da criança.

Saiba o que fazer:

1- Ligue para a polícia e registre o BO (acesse a Delegacia Online). Não é necessário esperar 24 horas;
2- Procure outros órgãos públicos que possam auxiliar na busca;
3- Descarte a possibilidade de falecimento;
4- Registre o caso no Plid-PB. Acesse www.mppb.mp.br/plid; preencha o formulário disponível e envie-o com uma foto da pessoa desaparecida, com o nome dela no arquivo, ao e-mail plid@mppb.mp.br ou por meio do Protocolo Eletrônico (clique AQUI).

Para facilitar a identificação:

Tenha sempre fotos atualizadas da criança; Providencie o RG do seu filho ou filha o quanto antes.

Últimas