Cidades MT: Vacinação de pessoas dadas como mortas é alvo de investigação

MT: Vacinação de pessoas dadas como mortas é alvo de investigação

Servidores do TCE apuram 27 casos de pessoas supostamente imunizadas após terem seu falecimento oficializado

  • Cidades | Da Agência Brasil

TCE identificou 27 casos de pessoas supostamente vacinadas após serem oficialmente dadas como mortas

TCE identificou 27 casos de pessoas supostamente vacinadas após serem oficialmente dadas como mortas

Agustin Marcarian/Reuters - 15.04.2021

Uma investigação do TCE-MT (Tribunal de Contas do Estado do Mato Grosso) identificou 27 casos de pessoas supostamente vacinadas após serem oficialmente dadas como mortas. Em nota divulgada nesta terça-feira (20), a instituição informa que as possíveis fraudes, que ainda estão em apuração, foram identificadas em 22 municípios mato-grossenses, nos quais as prefeituras já foram notificadas a apresentar esclarecimentos.

O tribunal identificou indícios de fraudes na vacinação contra a covid-19 entre 18 de janeiro e 15 de março deste ano. Os servidores suspeitaram sa fraude ao compararem dados de dois sistemas, um que contém informações gerais sobre o vírus e outro que controla os óbitos.

Os 27 casos classificados como irregulares representam 0,02% dos 114.941 registros de vacinação relativos ao período que os servidores do tribunal analisaram. No entanto, deste total 56 foram apontados como inconclusivos (0,05%), já que, apesar do CPF da pessoa imunizada constar na base de dados e a vacina ter sido aplicada após a data do óbito, o nome e dia de nascimento não coincidiam com os da pessoa morta.

Na nota divulgada pelo tribunal, o secretário de Controle Externo de Saúde e Meio Ambiente, Marcelo Tanaka, destacou que os resultados não são conclusivos e tratam-se de suspeitas e por isso, a instituição aguarda a manifestação das prefeituras para dar prosseguimento à apuração.

As prefeituras notificadas têm prazo de 15 dias para se manifestarem. 

Últimas