Cidades Operação contra crimes termina com 14 pessoas presas

Operação contra crimes termina com 14 pessoas presas

A Polícia Civil da Paraíba prendeu 14 pessoas, entre elas três mulheres,

Portal Correio

A Polícia Civil da Paraíba prendeu 14 pessoas, entre elas três mulheres, na manhã desta quinta-feira (3), durante a “Operação Ordo”, que vem do latim e significa “ordem”, como referência ao restabelecimento da ordem em comunidades que vinham sendo ocupadas por organizações criminosas em João Pessoa.

A Operação foi realizada pela Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (Draco), coordenada pelo delegado Carlos Othon, e contou com o apoio da Delegacia de Crimes Contra a Pessoa (Homicídios) da Capital, comandada pelo delegado Victor Melo.

As prisões desta quinta-feira aconteceram na comunidade do Timbó, próximo ao bairro dos Bancários, mas os presos agiam também em outras áreas, como em comunidades localizadas no Rangel e Jaguaribe. Além disso, houve prisões de suspeitos relacionados ao grupo nas cidades de Mossoró/RN, Catanduvas/PR e Porto Velho/RO.

“Havia uma disputa por territórios ligados ao tráfico de drogas nessas comunidades. Os suspeitos cometeram crimes que vinham sendo investigados desde fevereiro deste ano e, após um trabalho minucioso de investigação, representamos pela prisão dos envolvidos, culminando nas prisões que aconteceram hoje”, informou o delegado Carlos Othon.

Ainda segundo o delegado Carlos Othon, a investigação teve como ponto de partida a invasão da Comunidade Paulo Afonso, no dia 8 de fevereiro deste ano, ocasião em que homens fortemente armados, inclusive de fuzis, efetuaram disparos contra seus rivais.

“Retiramos esses criminosos de circulação e conseguimos apreender vários objetos, como celulares, que eles utilizavam para cometer crimes através de aplicativos pela internet. Também apreendemos grande quantidade de dinheiro, que ainda está sendo contabilizada, e uma arma utilizada em crime ocorrido em março deste ano em plena luz do dia em João Pessoa”, ressaltou.

O delegado de Crimes Contra a Pessoa (Homicídios) da Capital, Victor Melo, destacou que a operação integrada entre as duas delegacias foi importante porque os presos são suspeitos de homicídios e também faziam parte de uma organização criminosa.

“Os suspeitos são apontados como mandantes e executores de alguns homicídios em João Pessoa e esta é apenas a primeira etapa da operação. Vamos continuar combatendo as facções criminosas. A Polícia Civil vem para dar uma resposta a isso porque nas comunidades há muitas famílias de bem que estavam sendo atormentadas por esses criminosos. Essas facções se utilizavam da mata existente entre Jaguaribe e o Rangel para fazer os ataques a seus rivais. É preciso nas comunidades tenha ordem e ordem do Estado, não de um estado paralelo”, enfatizou.

Últimas