Operação liberta 28 escravos em fazenda de erva-mate no interior do Paraná

De acordo com autoridades, filhos dos trabalhadores também eram submetidos às condições impostas pelo empregador

Operação continua nesta semana com a autuação da empresa responsável e com o depoimento de todos os trabalhadores

Operação continua nesta semana com a autuação da empresa responsável e com o depoimento de todos os trabalhadores

divulgação PF

A PF (Polícia Federal) do Paraná e o MPT (Ministério Público do Trabalho) de Guarapuava, no interior do Estado, juntamente com agentes do MT (Ministério do Trabalho) em Curitiba, libertaram 28 pessoas que trabalhavam em condições análogas a de escravidão em uma Fazenda situada no município de Inácio Martins, a aproximadamente 64 km de Guarapuava (200 km da capital) na última segunda-feira (25).

Os trabalhadores viviam em situação degradante, de acordo com as autoridades, com seus filhos menores, sem quaisquer condições de higiene, alimentação e assistência médica.

Eles trabalhavam no corte de erva-mate em mata nativa. Pelas condições impostas pelo empregador, eram impossibilitados de deixar o local.

Leia mais notícias de Cidades

A operação continua nesta semana com a autuação da empresa responsável e com o depoimento de todos os trabalhadores no Ministério Público do Trabalho, segundo a PF do Paraná. Os trabalhadores serão transferidos do local para um hotel de Guarapuava, onde aguardarão a regularização de seus direitos trabalhistas.

O proprietário da empresa e da fazenda responderá pelo crime de redução à condição análoga a de escravo, previsto no artigo 149 do Código Penal, com pena de reclusão de 2 a 8 anos.