Apagões pelo Brasil

Cidades Operadoras liberam, de graça, sinal de internet e telefone no Amapá

Operadoras liberam, de graça, sinal de internet e telefone no Amapá

Blecaute começou na terça-feira e causou desligamento de linhas de transmissão. Restabelecimento teve início neste sábado e levará 10 dias

Agência Estado
Após apagão, operadoras liberam de graça sinal de internet e telefone no Amapá

Após apagão, operadoras liberam de graça sinal de internet e telefone no Amapá

LUCAS LACAZ RUIZ/ESTADÃO CONTEÚDO

Diante da falta de energia generalizada no Amapá, que afetou inclusive o fornecimento de água e comida para a população, operadoras de telecomunicações decidiram liberar o acesso a ligações e serviços de internet no Estado.

Com a medida, que já está em vigor, os clientes de uma operadora poderão utilizar gratuitamente as redes das demais nos municípios afetados. Numa nota conjunta, as empresas Claro, Oi, Vivo e TIM anunciaram a liberação do roaming no Estado já está valendo a partir deste sábado.

Leia mais: Justiça dá prazo de 3 dias para restabelecimento de energia no AP

"Com isso, os usuários terão mais alternativas para acessar os serviços de internet e telefonia no Estado", informou a Conexis Brasil Digital, marca do SindiTelebrasil, entidade que representa o setor de telecomunicações no País.

A Conexis destaca que a maioria dos municípios do Estado ficou sem energia elétrica por três dias, após um incêndio na subestação de Macapá na noite da última terça-feira (3), que causou o desligamento de linhas de transmissão. O restabelecimento só começou neste sábado (7), e levará dez dias para ser normalizado.

Veja também: Restabelecimento total de energia no AP deve ocorrer semana que vem

Apesar da iniciativa para minimizar os transtornos causados à população pelo não fornecimento de energia, as empresas de telecomunicações também se dizem atingidas pelo problema. "Isso porque elas dependem de eletricidade para oferecer os seus serviços e também têm tido dificuldades no acesso à energia e combustíveis. Para o enfrentamento da situação, as operadoras estão em contato com os governos federal, estadual e com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), que é o órgão regulador do setor".

As empresas de telecomunicações declararam que estão deixando a competição em segundo plano com o objetivo de atuar em conjunto para ajudar a população local. "As empresas de telecomunicações estão trabalhando em conjunto em prol da população do Amapá durante a crise energética que atinge o estado", finaliza a nota.

Últimas