Novo Coronavírus

Cidades Paciente com covid-19 morre à espera de leito de UTI no RS

Paciente com covid-19 morre à espera de leito de UTI no RS

Nesta segunda-feira (1º), estado registrou a maior a média móvel de mortes em decorrência do novo coronavírus pelo 4º dia seguido

  • Cidades | Do R7, com informações da Record TV

Júlio Cesar da Silva Lomando morreu de covid-19 à espera de um leito de UTI

Júlio Cesar da Silva Lomando morreu de covid-19 à espera de um leito de UTI

Reprodução/Record TV

Um paciente de 50 anos com covid-19 morreu à espera de um leito de UTI na rede pública de saúde no Rio Grande do Sul. Há apenas 70 leitos disponíveis no estado que atingiu, nesta segunda-feira (1º), pelo quarto dia seguido, a maior média móvel de mortes pelo novo coronavírus desde o início da pandemia. 

Júlio César da Silva Lomando morreu na madrugada desta segunda-feira (1), cerca de 48 horas depois de ter sido diagnosticado com a doença, em Porto Alegre.

Segundo a família, Júlio foi internado na última sexta-feira em uma unidade de pronto atendimento da capital gaúcha. Mas, por falta de equipamentos para a intubação e sem leito disponível, ele ficou apenas com oxigênio em uma sala de emergência.

"Ele precisava de um tubo no primeiro dia que ele foi internado e não tinha como entubar porque não tinha tubo. Uma pessoa teve que vir à óbito, aí quando essa pessoa faleceu eles tentaram entubar meu tio, só que ele não resistiu", Raquel Lomando de Assis, sobrinha do paciente.

Já na cidade de Novo Hamburgo, a aproximadamente 40 km da capital estadual, filas se formaram nas unidades de saúde e um homem desmaiou depois de esperar horas por atendimento.

Essa é considerada a fase mais crítica da pandemia no Rio Grande do Sul. Atualmente, 11 dos 17 hospitais da capital têm lotação máxima nas UTIs. O cenário nas unidades de pronto atendimento também piorou. Em algumas, a superlotação é ultrapassa 546%.

Autoridades sanitárias se explicam

A Secretaria Municipal da Saúde nega que tenha faltado medicamentos, mas confirma que o paciente Júlio César morreu enquanto aguardava por uma vaga na UTI. Durante o fim de semana, Porto Alegre registrou 142 pessoas na fila de espera por uma leito.

De acordo com o governo estadual, o principal obstáculo para a criação de novas vagas não é a falta de equipamentos, mas sim de profissionais e insumos.

Suspensão das aulas presenciais

Como reflexo desse cenário, a Justiça decidiu suspender a retomada das aulas presenciais nas escolas públicas e particulares, anteriormente permitida pelo estado para o ensino infantil e os anos iniciais do ensino fundamental.

A decisão judicial é válida enquando durar a fase de bandeira preta no estado, mas a gestão estadual deverá recorrer.

Últimas