Padrasto de estudante picado por naja é suspeito de atrapalhar polícia

Polícia investiga se o subcomandante do comando de policiamento de trânsito do Distrito Federal, Eduardo Condi, ajudou o enteado a esconder provas 

Estudante entrou em coma após ser picado pela cobra

Estudante entrou em coma após ser picado pela cobra

Reprodução/Record TV

O padrasto do estudante de veterinária picado por uma cobra naja em Brasília prestou depoimento à polícia e teve o celular apreendido nesta quinta-feira (16). Tenente coronel da Polícia Militar do Distrito Federal, Eduardo Condi é suspeito de ajudar o enteado, Pedro Santos Krambeck, a esconder provas para atrapalhar as investigações sobre o caso. Ele terá de explicar porque não denunciou o jovem que criava as cobras exóticas dentro da casa onde moravam.

Condi é subcomandante do comando de policiamento de trânsito e irmão do subcomandante geral da PM do DF. Após prestar depoimento, Condi não falou com a imprensa. O advogado da família também não quis dar nenhuma declaração.

A polícia  suspeita que Pedro faça parte de uma rede de tráfico internacional de animais. O caso começou a ser investigado após o acidente. Pedro recebeu alta na segunda-feira (13), após ficar internado em estado grave. A suspeita é de que o jovem criava o animal em casa ilegalmente.

Após cumprir quatro mandados de busca e apreensão, a polícia encontrou outra cobra, conhecida como cobra do milho, na casa de um ex-estudante de veterinária. A polícia não informou se ele tem ligação com Pedro Krambeck.

O caso ganhou repercussão na semana passada, quando o estudante de veterinária Pedro Santos Krambeck, de 22 anos, foi picado por uma cobra naja. Internado em estado grave, o jovem só saiu do coma após receber um soro antiofídico que praticamente não existe no Brasil, enviado pelo Instituto Butantan de São Paulo.

A polícia apreendeu a serpente e descobriu um cativeiro com outras 16 cobras. De acordo com as investigações, Pedro seria um negociador de serpentes exóticas pela internet. Nesta quinta, a polícia apreendeu mais uma cobra irregular na casa do rapaz. O Domingo Espetacular, da Record TV, revelou que um das cobras encontradas no cativeiro ilegal estava numa caixa do Cetas, o Centro de Triagem e Recuperação do IBAMA. Um agente do órgão prestou depoimento essa semana.