Cidades ‘Painel Funesc’ debate dramaturgia do teatro paraibano

‘Painel Funesc’ debate dramaturgia do teatro paraibano

A Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc) realiza, nesta terça-feira (14), mais

Portal Correio

A Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc) realiza, nesta terça-feira (14), mais uma ação do ‘Funesc na Rede’. A partir das 19h haverá a estreia do ‘Painel Funesc’, com o tema ‘Dramaturgia do teatro paraibano com foco em Lourdes Ramalho’. Diógenes Maciel e Paulo Vieira serão os debatedores, com Tony Silva como mediador. A transmissão ao vivo será via YouTube.

Referência no mundo do teatro, Lourdes Ramalho é uma das mais importantes dramaturgas do Brasil, com mais de cem textos teatrais (alguns ainda inéditos). Nasceu em Jardim do Seridó (RN), mas radicou-se na Paraíba ainda na adolescência (primeiramente em Santa Luzia e depois em Campina Grande). Faleceu em 7 de setembro de 2019, em Campina Grande, vítima de parada respiratória.

Nos anos 1970, suas peças começaram a ganhar notoriedade no país. Entre as premiadas estão ‘Fogo-fátuo’ que em 1974, recebeu o prêmio de melhor texto no I Festival Nacional de Arte de Campina Grande – PB; ‘As velhas’, que em 1975, em sua primeira montagem, venceu o III Festival de Teatro Amador do Paraná, na cidade de Ponta Grossa; e ‘A feira’, que – em 1976 – ganhou o prêmio de melhor texto no Festival Regional de Feira de Santana-BA.

Em 1992, sua peça ‘Romance do Conquistador’ foi escolhida pela embaixada da Espanha para representar o Brasil na comemoração dos 500 anos da chegada dos espanhóis à América e, em 1998, por ser estudiosa da obra de Federico García Lorca, Lourdes Ramalho foi convidada também pela embaixada da Espanha para discursar sobre a obra do dramaturgo espanhol, em evento realizado em homenagem ao centenário de Lorca.

Últimas