Cidades Paraíba contabiliza mais de 9,4 mil novos ‘MEIs’ no primeiro trimestre de 2021

Paraíba contabiliza mais de 9,4 mil novos ‘MEIs’ no primeiro trimestre de 2021

Levantamento divulgado pelo Sebrae nesta terça-feira (13) mostrou que a Paraíba registrou 9.420 novos microempreendedores individuais (MEIs) no primeiro trimestre de 2021. O dado indica crescimento de 3,9% em relação ao mesmo período de 2020, quando foram contabilizados 9.064 novos registros. Já em comparação ao ano de 2019, o crescimento foi de 20,4%, uma vez […]

Portal Correio
Portal Correio

Portal Correio

Portal Correio
Foto: Pixabay

Levantamento divulgado pelo Sebrae nesta terça-feira (13) mostrou que a Paraíba registrou 9.420 novos microempreendedores individuais (MEIs) no primeiro trimestre de 2021. O dado indica crescimento de 3,9% em relação ao mesmo período de 2020, quando foram contabilizados 9.064 novos registros. Já em comparação ao ano de 2019, o crescimento foi de 20,4%, uma vez que no primeiro trimestre daquele ano foram abertos 7.824 novos MEIs.

O levantamento do Sebrae Paraíba também aponta que cinco municípios concentram 59,1% do total de novos MEIs abertos no primeiro trimestre de 2021. A cidade que lidera esse ranking é João Pessoa, onde foram abertos 3.324 novos MEIs no período. Em seguida, aparecem Campina Grande, com 1.372 novos registros, Santa Rita, com 344, Patos, com 284, e Cabedelo, onde foram verificados 243 novos MEIs.

De acordo com a gerente da Unidade de Estratégia e Monitoramento do Sebrae Paraíba, Ivani Costa, os números refletem a nova realidade do mercado, imposta, principalmente, pela pandemia do coronavírus.

“O crescimento do número de MEIs afirma um comportamento de busca por alternativas e por novas oportunidades frente aos desafios impostos pela pandemia. Além disso, é em um cenário de dificuldades e de novas necessidades de consumo de produtos e serviços que surgem os novos empreendimentos. Essa ligeira adaptação ao que é exigido do novo comportamento de mercado é traduzida fielmente em números de novos negócios formalizados”, explicou.

Criada com o objetivo de incentivar a formalização de profissionais autônomos, a categoria do microempreendedor individual (MEI) é considerada a principal porta de entrada para o mundo dos negócios. Para ser considerado MEI, o faturamento anual do negócio não pode ultrapassar o valor de R$ 81 mil. Ao se formalizar e passar a contar com um CNPJ, o empreendedor pode emitir notas fiscais, contratar até um funcionário e acessar uma série de benefícios previdenciários, como aposentadoria por idade, aposentadoria por invalidez, auxílio-doença, auxílio-maternidade e pensão por morte.

Interessados em se tornar microempreendedor individual podem acessar o site oficial do governo federal.

Últimas