9 dicas para aplicar dinheiro

Você sabe como aplicar dinheiro? Muitas pessoas ainda têm medo de sair da economia tradicional da poupança e buscar novas formas de aplicação. E os motivos dessa inércia são os mais variados, incluindo falta de conhecimento, acúmulo de dívidas, preguiça para pesquisar o mercado etc. Mas em contrapartida o que temos também são pessoas antenadas […]

Portal Correio
Portal Correio

Portal Correio

Portal Correio

Você sabe como aplicar dinheiro? Muitas pessoas ainda têm medo de sair da economia tradicional da poupança e buscar novas formas de aplicação. E os motivos dessa inércia são os mais variados, incluindo falta de conhecimento, acúmulo de dívidas, preguiça para pesquisar o mercado etc.

Mas em contrapartida o que temos também são pessoas antenadas sobre o assunto e que até mesmo fazem a contratação de empréstimo com garantia de imóvel (que pode ser contratado em fintechs como a CashMe) para fazer investimentos ainda mais precisos.

No texto de hoje, você conhece algumas dicas sobre o mundo dos investimentos sem dificuldade. Assim, será possível maximizar o rendimento do seu dinheiro, em vez de apenas gastá-lo com as contas do dia a dia. Ficou curioso? Então, siga com a leitura!

1. Trabalhe com metas

A partir do momento em que você estabelece objetivos a serem alcançados, fica mais fácil ver sentido nos investimentos e escolher aqueles que melhor se adequam aos seus ideais.

Sendo assim, coloque no papel aquela viagem que tanto quer fazer, a compra de um carro novo ou de um apartamento, a festa de casamento, a realização de um intercâmbio etc. A partir de então, calcule quanto precisa ter para fazer cada uma dessas coisas e em quanto tempo pretende realizá-las. Essa será sua meta de investimento.

2. Estude o mercado financeiro

Reserve diariamente dez ou quinze minutos para ler sobre o mercado financeiro, entender os diferentes tipos de aplicações disponíveis e os riscos que cada uma proporciona.

Desse modo, você conseguirá aplicar seu capital com muito mais consciência, fazendo escolhas certas e ampliando os seus ganhos totais.

3. Tenha um planejamento financeiro

Observe os seus rendimentos totais e os gastos que possui atualmente. Marque aqueles que são fixos, os que podem ser ajustados e também o momento referente ao pagamento de dívidas, se tiver.

Depois disso, analise o valor que dispõe para investir mensalmente. Lembre-se que esse número precisa levar em conta o seu orçamento e também o alcance das metas que estabeleceu no primeiro tópico.

4. Comece por aplicações mais conservadoras

O mercado financeiro possui diferentes modalidades de aplicações, sendo algumas em renda variável e outras em renda fixa. As primeiras são indicadas para quem já tem experiência com investimento, pois apresentam maior volatilidade e, portanto, risco de perdas.

Já as aplicações em renda fixa são mais estáveis e, desse modo, oferecem uma segurança maior, sendo consideradas conservadoras e ideais para quem está começando a investir.

Por isso, aposte no Tesouro Direto, principalmente, no CDB ou nas letras de crédito. Em contrapartida, fuja da poupança, que não rende quase nada.

5. Conheça o seu perfil de investidor

Apesar de o mais indicado para investidores iniciantes serem as aplicações em renda fixa, isso não significa que você precisa aplicar nessa modalidade para sempre. Na verdade, o ideal é buscar conhecer seu perfil de investidor ao longo do tempo.

Assim, analise o nível de riscos que está disposto a correr, a rentabilidade que deseja obter, a liquidez que prefere, entre outros aspectos. Tudo isso, vai direcioná-lo para a modalidade de investimento que combina mais com o seu estilo.

6. Pague as suas dívidas

Dependendo da situação, as dívidas podem consumir uma grande parte do seu capital financeiro. Sendo assim, eliminá-las é mais do que importante para investir com mais qualidade e dinheiro.

7. Tenha uma reserva de emergência

Reserva de emergência é aquele dinheiro extra que você deve ter para lidar com possíveis imprevistos, como uma dívida inesperada, um investimento que deu ruim, um momento de desemprego etc.

Quem está entrando no mundo dos investimentos deve dar prioridade para a montagem de uma reserva emergencial, algo que é importante tanto para suas finanças de forma geral, como para dar mais liberdade para a realização de aplicações diversas.

8. Diversifique suas aplicações

À medida que você for adquirindo mais experiência no mercado financeiro, passa a diversificar seus investimentos. Isso é muito importante para aumentar seus rendimentos e diminuir possíveis prejuízos. Afinal de contas, mesmo que uma determinada aplicação apresenta um cenário negativo, ela pode ser compensada por outra que deu lucros.

9. Tenha paciência

Entender por completo como funciona o mercado de investimentos leva tempo, assim como demora um pouco até que você consiga ter retornos realmente efetivos com as suas aplicações. Por isso, tenha paciência e vá descobrindo essas novas operações aos poucos.

E então, o que achou das dicas que apresentamos? Colocando-as em prática, será muito mais fácil ver seu dinheiro crescer ao invés de permanecer parado na poupança, ou pior, sendo gasto em dívidas.

Portanto, não existem mais desculpas para não investir. Então, de acordo com o seu planejamento, calculado no tópico três, separe um dinheiro mensal para as aplicações e comece a diversificar os investimentos aos poucos. Depois de um tempo, temos certeza que você vai perceber seu capital aumentar.

Últimas