Portal Correio Campina Grande atinge 80% da população adulta vacinada com ao menos uma dose

Campina Grande atinge 80% da população adulta vacinada com ao menos uma dose

O município de Campina Grande atingiu 80% da população adulta vacinada com pelo menos uma dose, seja primeira dose ou a dose única, contra a Covid-19. Foram 237.920 que pessoas receberam a D1 e 6.260 que tomaram a vacina de dose única. Outras 83.054 pessoas já receberam a segunda dose. Somando as pessoas que receberam […]

Portal Correio
Vacinação Campina Grande

Vacinação Campina Grande

Portal Correio
(Foto: Codecom PMCG)

O município de Campina Grande atingiu 80% da população adulta vacinada com pelo menos uma dose, seja primeira dose ou a dose única, contra a Covid-19. Foram 237.920 que pessoas receberam a D1 e 6.260 que tomaram a vacina de dose única.

Outras 83.054 pessoas já receberam a segunda dose. Somando as pessoas que receberam duas doses e aquelas que tomaram dose única, o percentual de pessoas com esquema vacinal completo é de cerca de 30%.

A vacinação está na faixa etária dos 23 anos de idade acima, restando apenas cinco faixas de idade para finalizar a primeira etapa da imunização da população adulta. Do último sábado (14) até esta segunda-feira (16), mais de 14 mil novas pessoas foram vacinadas. A Secretaria Municipal de Saúde aguarda o recebimento de novas remessas de vacina para retomar a aplicação de D1 com ampliação do grupo por idade.

“Estamos extremamente felizes com mais esse resultado importante. Mas sabendo que ainda restam muitas pessoas a serem vacinadas, sobretudo, quando a imunização for liberada para menores de 18 anos de idade. E também compreendemos que é necessário completar o esquema vacinal com a segunda dose. Por isso, pedimos muita cautela da população para continuar mantendo todos os cuidados necessários”, ressaltou o secretário municipal de Saúde, Filipe Reul.

Os números da vacinação já se refletem no controle de casos da Covid-19. A cidade já está há mais de 50 dias sem a ocorrência de morte de gestantes ou puérperas pelo novo coronavírus e o número de óbitos caiu 66% entre junho e julho na cidade. Já a taxa de ocupação de leitos no Complexo Municipal Hospitalar Pedro I diminuiu 69%.

Últimas