Entenda o que é a Geriatria

Na medicina, as áreas de atuação são diversas: segundo a uma resolução do Conselho Federal de Medicina (CFM), são reconhecidas 55 especialidades médicas no Brasil. Uma delas é a Geriatria, um ramo que se dedica ao estudo da pessoa idosa e do processo de envelhecimento. “O médico geriatra preocupa-se com todos os aspectos da saúde […]

Portal Correio
Portal Correio

Portal Correio

Portal Correio

Na medicina, as áreas de atuação são diversas: segundo a uma resolução do Conselho Federal de Medicina (CFM), são reconhecidas 55 especialidades médicas no Brasil. Uma delas é a Geriatria, um ramo que se dedica ao estudo da pessoa idosa e do processo de envelhecimento.

“O médico geriatra preocupa-se com todos os aspectos da saúde do idoso e, em sua consulta, além de abordar as queixas do paciente e familiares, avalia o uso de medicações e as possíveis interações medicamentosas, hábitos de vida e fatores de risco, doenças pré-existentes, qualidade do sono, alimentação, cognição, funcionalidade, aspectos psicológicos e sociais do paciente”, conta a especialista na área Ana Laura Carvalho Leite Medeiros.

Por que fazer uma consulta?

Ana Laura, que é professora mestra do curso de Medicina do Unipê, diz que há basicamente três razões. A primeira é a prevenção, quando se dá orientações sobre como envelhecer de maneira saudável. A segunda trata do acompanhamento do processo natural de envelhecimento.

“É quando se faz importante a orientação sobre prevenção de doenças como neoplasias e doenças infecciosas, através da atualização do calendário de vacinação, por exemplo. E o terceiro motivo é o acompanhamento de doenças frequentes nessa fase da vida, como as demências, doenças osteoarticulares, por exemplo, osteoporose e osteoartrite, hipertensão arterial, diabetes, entre outras”, cita a médica geriatra.

E quando buscar uma consulta?

Segundo Ana Laura, é comum que a geriatria seja associada à especialidade médica que aborda os aspectos curativos e de cuidados na velhice. Por esse motivo, a maior parte dos pacientes em consultas geriátricas é de pessoas com mais de 60 anos com condições patológicas.

“Contudo, a geriatria também tem uma abordagem preventiva e de promoção à saúde. E, como o processo de envelhecimento se inicia décadas antes dos 60 anos, idade na qual um adulto é considerado idoso no Brasil, o indivíduo pode iniciar seu acompanhamento geriátrico por volta da quarta década de vida, com foco na promoção de um envelhecimento saudável”, reforça Ana Laura.

Em breve, a especialista também falará sobre o que os aspectos relacionados a gerontologia e suas diferenças em relação à geriatria. Fique atento aqui no Portal Correio!

Quer ser um (a) médico (a) geriatra?

Faça Medicina! O curso do Unipê forma profissionais pautado em princípios éticos, qualificados com base no rigor científico e capazes de intervir em situações de saúde-doença que fazem parte do perfil epidemiológico nacional. Saiba mais!

Últimas