O que pode melhorar ou piorar a candidíase?

A candidíase pode aparecer em qualquer pessoa, independentemente do sexo. Quando se trata da candidíase vulvovaginal, há vários tipos de medicamentos, que são prescritos por médicos ginecologistas. Mas o que faz piorar a doença e o que pode ajudar durante o tratamento orientado?  A médica ginecologista e Profa. Ma. Ana Thereza Uchôa, do curso de […]

Portal Correio
Portal Correio

Portal Correio

Portal Correio

A candidíase pode aparecer em qualquer pessoa, independentemente do sexo. Quando se trata da candidíase vulvovaginal, há vários tipos de medicamentos, que são prescritos por médicos ginecologistas. Mas o que faz piorar a doença e o que pode ajudar durante o tratamento orientado?

 A médica ginecologista e Profa. Ma. Ana Thereza Uchôa, do curso de Medicina do Unipê, considera que antes é importante entender que os fungos fazem parte do microbioma vaginal. E que a produção do ácido lático pelos Lactobacillus vaginais mantém um pH ácido, inibindo o crescimento de germes oportunistas.

“Alguns fatores externos podem interferir e acarretar a candidíase: contraceptivos hormonais, duchas vaginais, antibióticos e outras drogas e condições imunossupressoras, como os quimioterápicos utilizados em tratamentos oncológicos e o diabetes mellitus”, diz a médica. “Assim, uso destes medicamentos podem desencadear ou piorar o intercurso da candidíase”, completa.

Entendendo que os fungos são parte do microbioma vaginal normal, alterações na imunidade impedem a inibição do estado de fungo saprófita (que se alimenta de matéria orgânica originária de processos de decomposição) para patogênico. Dessa forma, estados de imunossupressão podem desencandear ou piorar o intercurso da candidíase.

Ana Thereza complementa dizendo que refeições ricas em carboidratos e glicose estão mais relacionadas à doença. “Os carboidratos, quando ingeridos em excesso, aumentam a glicose e favorecem o crescimento do fungo. O uso de probióticos tem sido recomendado, mas ainda não há nível de evidência suficiente para seu uso. Alimentos que melhoram a imunidade devem ser encorajados, como aqueles ricos em zinco, selênio e vitaminas A, B1, C e E.”

Certo, mas o que pode ser feito para ajudar no tratamento? Tratar o diabetes, evitar tabagismo e etilismo (pela interferência na imunidade), melhorar hábitos de higiene e vestuário (evitar passar muito tempo com biquínis molhados porque a umidade favorece a proliferação fúngica, e preferir peças intimas de algodão que diminuem a umidade), evitar o estresse com medidas como meditação e apoio psicológico.

Tratamentos caseiros

Para o tratamento da doença, Ana listou aqui alguns medicamentos, que devem ser usados apenas sob prescrição médica. Mas quando se fala nos caseiros, a médica reforça que as medidas alternativas não têm amparo científico. Diante disso, ela cita algumas possibilidades que podem sanar alguns sintomas, como o comichão.

“Podemos lembrar que a candidíase surge em situações de queda da imunidade, então alimentos neste sentido podem ser recomendados. Alguns banhos de assentos com chás de camomila, barbatimão, vinagre e maçã podem aliviar o prurido por apresentarem propriedades antifúngicas e antimicrobianas, bem como o óleo de coco. Banhos de assento com bicarbonato de sódio diminuem a acidez do meio vaginal e melhoram o prurido”, indica Ana, salientando que essas medidas não devem substituir os tratamentos com nível de evidência estabelecida.

Quer ser um (a) ginecologista?

Faça Medicina! O curso do Unipê forma profissionais pautado em princípios éticos, qualificados com base no rigor científico e capazes de intervir em situações de saúde-doença que fazem parte do perfil epidemiológico nacional. Saiba mais sobre a graduação aqui!

Últimas