Portal Correio “Por mais incrível que possa parecer, ainda vivemos em uma sociedade racista”, diz Pollyanna Dutra, no Dia da Consciência Negra

“Por mais incrível que possa parecer, ainda vivemos em uma sociedade racista”, diz Pollyanna Dutra, no Dia da Consciência Negra

“Por mais incrível que possa parecer, ainda vivemos em uma sociedade racista. E não é preciso apenas ser contra o racismo, é necessário também ser antirracista, promovendo o debate, lutando contra todas as formas de discriminação e disseminando boas políticas voltadas à população negra”. Foi com essa fala que a deputada Pollyanna Dutra, presidente da […]

Portal Correio
Portal Correio

Portal Correio

Portal Correio
Pollyanna Dutra (Foto: Divulgação)

“Por mais incrível que possa parecer, ainda vivemos em uma sociedade racista. E não é preciso apenas ser contra o racismo, é necessário também ser antirracista, promovendo o debate, lutando contra todas as formas de discriminação e disseminando boas políticas voltadas à população negra”. Foi com essa fala que a deputada Pollyanna Dutra, presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), subiu à tribuna nesta semana destacando a importância de levar aos espaços de poder o debate sobre o racismo. Neste sábado, 20 de novembro, celebramos o Dia da Consciência Negra.

O Dia Nacional da Consciência Negra é celebrado, no Brasil, em 20 de novembro. Foi criado em 2003 como efeméride incluída no calendário escolar — até ser oficialmente instituído em âmbito nacional mediante a lei nº 12 519, de 10 de novembro de 2011. A ocasião é dedicada à reflexão sobre a inserção do negro na sociedade brasileira. A data foi escolhida por coincidir com o dia atribuído à morte de Zumbi dos Palmares, em 1695, um dos maiores líderes negros do Brasil que lutou pela libertação do povo contra o sistema escravista.

“Como representantes da sociedade, precisamos ocupar esse espaço de poder, principalmente neste mês, o novembro negro, quando celebramos o Dia da Consciência Negra para destacar a importância de continuarmos combatendo todas as formas de preconceito. Precisamos falar sobre racismo, discriminação, igualdade social, inclusão de negros na sociedade e a cultura afro-brasileira, assim como a promoção de debates e outras atividades que valorizem a cultura desse povo, que traz em sua história grande parte da nossa história”, destacou Dutra.

A parlamentar ainda pontuou exemplos de superação da população negra após terem acesso às políticas públicas, relembrando de exemplos como da Comunidade Quilombola dos Rufinos, que teve acesso à qualificação e hoje comercializa produtos de artesanato em barro para todo o estado. “É esse o papel da política: levar oportunidades para localidades esquecidas. Lembrar do nosso povo negro é fazer, antes de tudo, justiça a um povo que sempre lutou primeiramente para sobreviver em meio a uma realidade de exploração”, finalizou.

Confira o discurso da deputada Pollyanna Dutra na íntegra.

Últimas