Portal Correio Por que contratar arquitetos e engenheiros para uma edificação?

Por que contratar arquitetos e engenheiros para uma edificação?

Os trabalhos de engenheiros civis e arquitetos são complementares, são parceiros desde a concepção de uma obra até sua etapa final. Para quem quer construir uma edificação, o conhecimento desses profissionais se torna indispensável para deixar a obra segura. Porque, além de tudo, garante decisões de projeto mais econômicas, sustentáveis e flexíveis às possibilidades de […]

Portal Correio

Os trabalhos de engenheiros civis e arquitetos são complementares, são parceiros desde a concepção de uma obra até sua etapa final. Para quem quer construir uma edificação, o conhecimento desses profissionais se torna indispensável para deixar a obra segura. Porque, além de tudo, garante decisões de projeto mais econômicas, sustentáveis e flexíveis às possibilidades de ampliação ou mudança. Daí a importância de contratar ambos. 

“Engenheiros contribuem em aspectos técnicos específicos que o arquiteto necessita ao desenvolver uma proposta projetual, tais como questões ligadas ao solo, estrutura, resistência dos materiais, etc. Embora o arquiteto entenda do assunto, o engenheiro pode detalhar dados e informações facilitando a atividade do arquiteto”, explica a arquiteta e urbanista Christiane Nicolau. 

Relação entre cliente e profissionais 

Professora mestra do curso de Arquitetura e Urbanismo do Unipê, Christiane diz que o momento certo de buscar o trabalho do arquiteto é quando já se tem uma ideia do que quer construir. Aqui, ela reforça que a pessoa deve pesquisar perfis de trabalho dos profissionais, verificando se o estilo do escritório de arquitetura se enquadra às expectativas de projeto. 

Segundo Christiane, na conversa com o arquiteto será orientada até mesmo a escolha do terreno, se não tiver ainda essa decisão. A partir disso, ele iniciará o processo projetual deixando a pessoa ciente de todas as etapas a serem vivenciadas. “O arquiteto também irá orientar quanto a necessidade de outros profissionais, como o topógrafo, engenheiro, paisagista e assim por diante”, lembra. 

A relação entre o cliente e o arquiteto é fundamental para construir do perfil do cliente (sua identidade, seus hábitos, hobbies e atividades cotidianas) e o programa de necessidades. Assim, quando se trata de construção, o profissional de arquitetura tem maior sensibilidade para pensar o projeto e a estética juntos, levando em consideração as necessidades físicas, emocionais e comportamentais dos usuários do espaço a ser projetado. 

A ideia, nesse sentido, é que o arquiteto crie espaços funcionais, com intenção estética que atenda às necessidades e desejos do cliente. Da concepção do projeto, escolha dos materiais, orçamento disponível, análise das questões climáticas do terreno, tipo de solo, topografia, etc., o arquiteto desenvolve o projeto, determina os materiais e lança a estrutura. 

Neste momento o arquiteto recorre ao engenheiro civil para calcular os esforços e verificar a viabilidade construtiva proposta. “Os dois profissionais acompanham as diferentes etapas de obra para garantir que o projeto seja executado de acordo com a proposta feita, de modo a garantir a segurança dos moradores, assim como o atendimento de todas as necessidades sugeridas”, pontua Christiane. 

Quer ser um (a) arquiteto (a) e urbanista? Ou engenheiro (a) civil? 

No Unipê, o curso de Arquitetura e Urbanismo capacita o profissional a projetar, desenhar, criar e organizar espaços e construções e também para atuar na preservação, conservação, restauração, reconstrução e reutilização de edificações, sejam residências uni e multifamiliares ou empresas. Saiba mais aqui

Já o curso de Engenharia Civil tem por objetivo formar profissionais generalistas apoiados nos preceitos de economia, segurança, durabilidade e sustentabilidade. Veja mais aqui!

Últimas