Portal Correio Projeto de Olimpio que destinava recursos para salvar os pequenos negócios é rejeitado pela Câmara

Projeto de Olimpio que destinava recursos para salvar os pequenos negócios é rejeitado pela Câmara

O vereador Olímpio Oliveira, lamentou durante a sessão remota realizada nesta sexta-feira (13), a postura da bancada de sustentação do governo, na Câmara Municipal de Campina Grande, que não aprovou o seu Projeto de Lei n° 427/2021, que autorizava crédito suplementar adicional remanejando R$3 milhões do orçamento municipal destinado a eventos, para serem realocados à […]

Portal Correio
Portal Correio

Portal Correio

Portal Correio
Vereador Olímpio Oliveira em sessão remota da Câmara de Campina Grande (Foto: Divulgação)

O vereador Olímpio Oliveira, lamentou durante a sessão remota realizada nesta sexta-feira (13), a postura da bancada de sustentação do governo, na Câmara Municipal de Campina Grande, que não aprovou o seu Projeto de Lei n° 427/2021, que autorizava crédito suplementar adicional remanejando R$3 milhões do orçamento municipal destinado a eventos, para serem realocados à Agência Municipal de Desenvolvimento (AMDE), no objetivo de salvar os pequenos negócios, na cidade. O parlamentar aproveitou para questionar para onde irão os recursos que não foram utilizados para a promoção do evento ‘O Maior São João do Mundo’, se o mesmo não houve neste ano.

“A bancada de sustentação do Governo derrotou o nosso Projeto 427, que fazia o remanejamento de 3 milhões do dinheiro que não foi utilizado para a promoção do Maior São João do Mundo, ou seja, 5,3 milhões de reais. A nossa pretensão era que os 3 milhões fossem utilizados para a concessão de microcréditos para salvar os pequenos negócios”, disse Olimpio, destacando que esse dinheiro poderia salvar negócios, sonhos e vidas. “Esta Casa perde a oportunidade de aprovar uma matéria totalmente legal”, comentou o parlamentar, ao lembrar uma música do compositor Arnaldo Antunes, que dizia: “Eu não tenho tempo a perder, só quero saber do que pode dar certo.”

Segundo o vereador, sua luta era para que esses recursos fossem destinados o mais breve possível pela Prefeitura para que a AMDE possa conceder empréstimos para salvar da falência os pequenos empreendedores.  De acordo com o projeto desses R$ 3 milhões, R$ 2 milhões, seriam destinados para a Concessão de Crédito a Microempreendedores Formais e R$ 1 milhão para Concessão de Crédito a Microempreendedores Informais.

Últimas