Portal Correio Vigilância Sanitária incinera 350 quilos de peixe que eram transportados de forma irregular no Litoral Norte

Vigilância Sanitária incinera 350 quilos de peixe que eram transportados de forma irregular no Litoral Norte

A Agência Estadual de Vigilância Sanitária (Agevisa) determinou a inutilização e o descarte por incineração de aproximadamente 350 quilos de peixes in natura que estavam sendo transportados de forma irregular, sem o devido acondicionamento e em temperatura ambiente, no porta-malas de um veículo de passeio. A apreensão da carga aconteceu na madrugada da última segunda-feira […]

Portal Correio
Portal Correio

Portal Correio

Portal Correio
Foto: Divulgação/Agevisa

A Agência Estadual de Vigilância Sanitária (Agevisa) determinou a inutilização e o descarte por incineração de aproximadamente 350 quilos de peixes in natura que estavam sendo transportados de forma irregular, sem o devido acondicionamento e em temperatura ambiente, no porta-malas de um veículo de passeio. A apreensão da carga aconteceu na madrugada da última segunda-feira (22), em trecho da BR-101 em Mamanguape, Litoral Norte do estado, pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), mas só foi divulgada na noite dessa terça (23).

Após a apreensão pela PRF, o produto foi levado à sede da Agevisa, no Centro de João Pessoa. Conforme o diretor da agência, Geraldo Moreira, a forma como os peixes estavam sendo transportados comprometia a qualidade do produto e, por consequência, a saúde das pessoas que por ventura viessem a consumi-los. Por isso, ele determinou a lavratura do Termo de Apreensão e Inutilização do produto em respeito à segurança sanitária dos consumidores. O documento foi lavrado pelos inspetores sanitários Fábio de Sousa Sobral e Anne Suylan Leal Tomaz, que confirmaram a irregularidade do transporte e o comprometimento da qualidade dos peixes. O processo foi realizado durante o dia desta terça-feira (23) e no final da tarde todo o produto já havia sido incinerado.

“Nossa missão, enquanto responsáveis pela promoção e proteção da saúde das pessoas, nos incumbe de trabalhar na prevenção dos riscos que possam envolver produtos e serviços postos à disposição dos consumidores, e para isso nós contamos, além da nossa estrutura reguladora, com a importante parceria de vários órgãos, dentre os quais a Polícia Rodoviária Federal (PRF), que foi decisiva neste processo que resultou na apreensão e descarte de cerca de 350 quilos de peixes que, pela forma irregular e insalubre que estavam sendo acondicionados e transportados, poderiam causar sérios danos à saúde de quem os consumisse”, comentou Geraldo Moreira.

Portal Correio

Portal Correio

Portal Correio
Foto: Divulgação/Agevisa

Últimas