Cidades Preço do gás de cozinha cai em CG e mais caro fica em R$ 80

Preço do gás de cozinha cai em CG e mais caro fica em R$ 80

A pesquisa mensal realizada pelo Procon Campina Grande, no segmento de revenda

Portal Correio

A pesquisa mensal realizada pelo Procon Campina Grande, no segmento de revenda do gás de cozinha e água mineral, revela que o consumidor campinense pode economizar até R$ 16 na compra do botijão de 13 quilos do gás de cozinha.

A pesquisa, realizada no dia 16 deste mês em 20 estabelecimentos na cidade e divulgada nesta terça (17), mostra que o produto pode ser encontrado por preços que variam de R$ 64 e R$ 80. O valor máximo chegou a ser R$ 105.

O levantamento mostrou também que, em comparação com a última pesquisa, que teve preço médio do gás de cozinha em R$ 75, constatou-se uma redução de R$ 0,79, ou seja, 1,05% no valor do produto.

Veja aqui todos os preços e locais pesquisados

Água mineral

Com relação à compra da água mineral, segundo esse levantamento do Procon, se houver uma boa pesquisa na hora da compra o consumidor pode economizar até três reais na aquisição do produto, dependendo da marca e do estabelecimento onde a água mineral é vendida.

Das quatro marcas de água mineral pesquisadas foi verificado que o galão de água de 20 litros da Indaiá permanece sendo o mais caro, com uma faixa de preços que vai de R$ 8 até R$ 11.

A marca Sublime é a segunda mais cara e o consumidor pode encontrar este produto a preços que vão de R$ 6 até R$ 7,50. Depois vem a marca Savoy que apresenta uma variação de preços de 50% e a Santa Vitória com a menor diferença de preços, de 11,11%.

Últimas