Cidades Prefeito de Camaragibe é preso por suspeita de organização criminosa

Prefeito de Camaragibe é preso por suspeita de organização criminosa

Em operação da Polícia Civil, prefeito e empresários são investigado por corrupção, fraude em licitação, lavagem de dinheiro e organização criminosa

Prefeito de Camaragibe é preso suspeito de fraude e lavagem de dinheiro

Prefeito de Camaragibe é preso suspeito de fraude e lavagem de dinheiro

Reprodução Record TV

O prefeito de Camaragibe (PE), Demóstenes Meira (PTB), foi preso na manhã desta quinta-feira (20), durante a Operação Harpalo II, organizada pela Polícia Civil de Pernambuco. O petebista é investigado por corrupção, fraude em licitação, lavagem de dinheiro e organização criminosa. A investigação começou em dezembro de 2018, com objetivo de prender integrantes de organizações criminosas.

De acordo com informações da Record TV, o esquema criminoso do qual o prefeito é acusado fornecia merenda escolar com produtos vencidos, publicidade que seria irregular na prefeitura, entre outras ações realizadas pela administração municipal. 

Durante a operação, foram cumpridos cinco mandados de prisão preventiva. Foram presos, além do prefeito (que teve também afastamento cautelar do cargo), dois empresários e suas esposas.

Ao todo, 40 policiais civis participaram da ação. No dia 18 de fevereiro, o Ministério Público de Pernambuco abriu procedimentos para apurar possíveis atos de improbidade administrativa do prefeito Demóstenes Meira. 

Em áudios enviados pelo WhatsApp, Demóstenes Meira ordenou que os funcionários comissionados comparecessem ao bloco de carnaval Canário Elétrico, no dia 17, no qual sua noiva, a secretária municipal da Ação Social cantaria. Camaragibe fica na região metropolitana do Recife. A cidade tem cerca de 150 mil habitantes. A reportagem entrou em contato com a prefeitura, mas não obteve retorno.

Ele foi eleito em 2016.