Cidades Preso suspeito de cometer assalto se passando por policial federal

Preso suspeito de cometer assalto se passando por policial federal

Dois homens foram presos, na manhã desta terça-feira (27), suspeitos de participação

Portal Correio

Dois homens foram presos, na manhã desta terça-feira (27), suspeitos de participação em diversos roubos na região de Campina Grande e Queimadas. Um deles é suspeito de cometer crime se passando por policial federal. A ação foi cumprida pela Polícia Civil da Paraíba, por meio da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF) de Campina Grande, o Núcleo de Homicídios de Queimadas e com o apoio da Polícia Militar.

Leia também:

Nona fase da Calvário pede bloqueio de R$ 23 milhões de investigados

Segundo a Polícia Civil, um dos presos tem 19 anos de idade e estava foragido desde o dia 16 de outubro, após assaltar um estabelecimento comercial no Distrito Industrial de Campina Grande, na companhia de outros três comparsas. Ele foi capturado em uma quitinete no bairro Nova Cidade, na cidade de Queimadas.

Na ocasião do crime, ainda de acordo com a polícia, o bando invadiu o depósito da empresa se passando por policiais federais, rendeu o segurança da guarita e roubou o colete e a arma de fogo dele. Em seguida, entraram no escritório contábil da empresa e roubaram mais de R$ 12 mil em espécie e cheques. Depois, os assaltantes fugiram em um veículo Onix de cor prata, roubado e com placa de Pernambuco.

“A DRF já havia localizado a residência da companheira desse suspeito preso hoje, mas ele não estava no imóvel. Porém, naquela diligência, nossas equipes apreenderam um revólver calibre 38 na casa, além de considerável quantidade de droga”, disse o delegado Diego Beltrão.

Mandados de prisão

Em virtude das investigações já realizadas pela Polícia Civil, o homem preso hoje tinha dois mandados de prisão preventiva em seu nome, sendo um pelo crime de roubo à mão armada, ocorrido em março de 2020 em empresa localizada no Centro de Campina Grande, de onde foi roubada a quantia de R$ 80 mil. O segundo mandado é pelo crime de porte ilegal de arma de fogo e tráfico de drogas. As duas ordens judiciais, portanto, foram cumpridas nesta ação policial.

Investigação de homicídio

O preso também é investigado pelo Núcleo de Homicídio de Queimadas por suspeita de participação em um duplo homicídio naquela cidade.

Favorecimento pessoal

A ação desta terça-feira culminou ainda com a prisão de outro homem, também de 19 anos de idade, que ofereceu a residência dele como ‘esconderijo’ para o alvo principal da operação policial.

Devido a essa atitude, foi feito contra ele um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) pelo crime de favorecimento pessoal (Art. 348, § 1º, do Código Penal).

“Esse segundo indivíduo foi liberado, como manda a legislação, mas vai responder por esses atos em liberdade”, concluiu o delegado.

Últimas