Cidades Programa destaca a poesia de Acrizio de França nesta quarta

Programa destaca a poesia de Acrizio de França nesta quarta

A Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc) exibe, nesta quarta-feira (12), mais

Portal Correio

A Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc) exibe, nesta quarta-feira (12), mais um programa da série ‘De Repente na Rede’, uma versão alternativa do projeto ‘De Repente no Espaço’. Em seu novo formato, em vídeo, a atração é exibida semanalmente, sempre às 19h, pelo canal da Funesc no YouTube.

Leia também: Funesc lança edital para formação em projetos de curta-metragem

Desde julho de 2015, a Funesc realiza o projeto De Repente no Espaço mensalmente, sempre na primeira quarta-feira de cada mês, sem interrupção. O apresentador oficial e declamador é Iponax Vila Nova, coordenador do projeto, que, além conduzir as cantorias, promove oficina de declamação e versos pelo estado, dentro do projeto.

Devido à pandemia da Covid-19, veio a necessidade de isolamento domiciliar e o projeto teve que ser temporariamente suspenso. Para suprir parcialmente essa ausência, foi criado o ‘De Repente na Rede’. Em seu novo formato, Iponax Vila Nova cita um poeta repentista a cada semana. No mês de julho os homenageados foram Rogério Meneses, Raimundo Caetano, João Lourenço e Nonato neto – todos paraibanos. A cada semana, o programa é dedicado a um poeta repentista do Nordeste.

Acrizio de França

Com mais de 20 anos de carreira, Acrízio de França é paraibano, veterano em festivais pelo Brasil.  Nasceu em Paulista, mas reside em Catolé do Rocha. É um dos cantadores que mais têm se destacado nos últimos festivais.

Iponax Vila Nova

Nascido na cidade de Cajazeiras no Sertão paraibano, filho do pernambucano Ivanildo Vila Nova, o maior dos repentistas da atualidade, Iponax cresceu com a poesia no seu dia-a-dia. Ainda muito jovem, levou sua arte para os mais distantes grotões do país. Um verdadeiro ativista da cultura matuta, é um grande articulador da arte do repente, considerado um dos grandes nomes da poesia e da declamação dos nossos dias.

Últimas