Coronavírus

Rio de Janeiro Rio garante vacina até terça e busca opções para seguir calendário

Rio garante vacina até terça e busca opções para seguir calendário

Depois dessa data, a capital fluminense precisará repensar sua estratégia de imunização caso novas doses não cheguem 

Agência Estado
Posto de vacinação montado na Marquês de Sapucaí, no Rio

Posto de vacinação montado na Marquês de Sapucaí, no Rio

Caio Basílio/Estadão Conteúdo - 13.02.2021

Um dia após a prefeitura do Rio informar que só poderia garantir a vacinação contra a covid-19 até este sábado (13), o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, informou que o calendário seguirá normalmente até pelo menos a próxima terça-feira (16). Depois disso, o Rio precisará repensar sua estratégia de imunização caso novas doses não cheguem à cidade.

"A gente já vacinou todo grupo acima de 90 anos e, até amanhã (sábado), a gente vacina todo mundo do grupo acima de 85 anos. Na segunda-feira a gente vai garantir as doses do grupo de 84 anos e, na terça-feira, que seria feriado, todas as clínicas da família estarão fazendo a segunda dose nos institutos de longa permanência e também vão vacinar nos postos o grupo de 83 anos", comentou Soranz nesta sexta.

"(Depois disso), há algumas possibilidades para que a gente continue a campanha de vacinação sem alterar o calendário, que é a remessa de novas doses pelo Ministério da Saúde ou uma negociação para a utilização da segunda dose desse lote de 50 mil que a gente recebeu essa semana", explicou o secretário.

Na terça-feira passada, o Rio retirou 50 mil vacinas a que tinha direito junto ao governo do Estado. Pela programação inicial, elas deveriam ser utilizadas para aplicação da primeira e da segunda doses, mas o secretário abriu a possibilidade que sejam usadas apenas para a primeira aplicação no próximo grupo prioritário.

"Como estas doses que começaram a ser aplicadas a partir de ontem (quinta) podem ser aplicadas (a segunda dose) no mês de março, se tiver a garantia do Instituto Butantan de que (chegarão mais) na primeira semana de março ou no fim de fevereiro, o governo do estado e o governo federal podem liberar a todos os municípios do País de utilizarem essas doses de coronavac. É muito importante ter esse sentimento de urgência para vacinar", considerou.

Últimas