Sertão da Paraíba tem aumento de 12,5% em ocupações de UTIs

A 10ª avaliação do Plano Novo Normal, com a análise situacional da

A 10ª avaliação do Plano Novo Normal, com a análise situacional da pandemia da Covid-19 na Paraíba, foi divulgada nesse sábado (17) pelo Governo do Estado. Entre os números expostos, destacam-se os que se referem às ocupações hospitalares dos leitos de unidades de terapia intensiva (UTIs) para adultos, que mostram que ocorreu um aumento de 12,57% na 3ª Macrorregião de Saúde, que compreende os municípios do Sertão paraibano.

Leia também: Casos de Covid-19 devem seguir altos no verão, diz Fiocruz

Embora com valores mais discretos, houve também aumento nas ocupações dos leitos de UTI para adultos na 1ª Macrorregião de Saúde (2,86%), que envolve as cidades da Zona da Mata, Agreste e Brejo; e na 2ª Macrorregião de Saúde de (0,86%), abrangendo Agreste e Borborema.

Bandeiras

A nova classificação das bandeiras, que norteiam as medidas preventivas para impedir o aumento no número de casos do vírus, passa a vigorar a partir desta segunda-feira (19). Esta avaliação evidencia o dobro de municípios em bandeira verde desde o último estudo, passando de 13 para 26 cidades com menores restrições. As bandeiras levam em conta indicadores como percentual de novos casos, letalidade (mortes), ocupação da rede hospitalar da região e percentual de isolamento social.

A 10ª avaliação destaca que municípios classificados em bandeira amarela na 9ª avaliação permaneceram nesta condição, representando 81% dos municípios paraibanos. Constatou-se ainda transições de algumas bandeiras para a bandeira amarela, sendo seis municípios da bandeira verde para a bandeira amarela. Nesta avaliação foram registradas também 25 transições da bandeira amarela para a bandeira verde, que teve sua participação elevada para 11% dos municípios paraibanos. Não houve transição da bandeira amarela para a bandeira laranja, que teve sua participação reduzida para 8% dos municípios paraibanos. Ao todo, 13 cidades paraibanas transitaram da bandeira laranja para a bandeira amarela.

Para o secretário executivo de Saúde do Estado, Daniel Beltrammi, este saldo com o aumento de flexibilizações não significa que a população deve se descuidar em relação à prevenção do vírus. “Este avanço não deve fazer com que relaxemos nas medidas de segurança já conhecidas pela população, que consistem no uso de máscara, lavar as mãos e manter o distanciamento social. Estas práticas são importantes para que sigamos avançando contra a doença”, frisou o secretário.

As informações completas da 10ª Avaliação do Plano Novo Normal, bem como a lista de municípios por bandeiras com suas respectivas avaliações para o critério e a íntegra da nota técnica estão disponíveis neste link.