Novo Coronavírus

Cidades SP e Rio adotam medidas diferentes sobre a xepa da vacinação

SP e Rio adotam medidas diferentes sobre a xepa da vacinação

Sistema carioca só abre frascos com doses já destinadas. Capital paulista libera doses remanescentes a adultos com comorbidades

  • Cidades | Do R7

Adultos com comorbidades podem receber xepa em SP

Adultos com comorbidades podem receber xepa em SP

Pixabay

São Paulo e Rio de Janeiro adotam medidas diferentes com relação às doses remanescentes de vacinas contra covid-19, a chamada xepa da vacinação. Enquanto a capital paulista atende pessoas adultas que tenham comorbidades, o Rio tem a orientação do governo estadual de abrir os frascos somente se tiver pessoas suficientes para tomar todas as doses.

Segundo a prefeitura paulistana, a aplicação da xepa pode ser feita em pessoas com comorbidades com mais de 18 anos, moradores da área de abrangência da unidade de saúde. As unidades mantêm a lista com os usuários elegíveis em seu território, com telefones para convocação do público permitido a receber essas doses remanescentes.

"É importante ressaltar que nem sempre há doses excedentes nas unidades. A medida segue as diretrizes do instrutivo da Coordenadoria de Vigilância em Saúde: quando houver frasco de vacina aberto no fim do expediente, para que não haja qualquer desperdício de dose, ela deve ser aplicada", informa a Prefeitura de São Paulo.

De acordo com a prefeitura, são consideradas comorbidades doenças cardiovasculares, diabetes, pneumopatias crônicas, cirrose hepática, obesidade mórbida e casos de hipertensão. E as pessoas que podem receber a xepa da vacinação devem apresentar documento de identificação (preferencialmente CPF) e comprovante de condição de risco (exames, receitas, relatório ou prescrição médica), contendo o CRM do médico.

No Rio de Janeiro, começou nesta sexta-feira (28) a vacinação de pessoas com 25 e 26 anos, que tenham comorbidades ou deficiência permanente, ou ainda que sejam trabalhadores da saúde e guardas municipais envolvidos diretamente no combate à covid-19 e em ações de vigilância das medidas de distanciamento social em contato constante com público.

Últimas