Cidades Taxa de transmissibilidade sobe e PB tem 38% das cidades em bandeira laranja

Taxa de transmissibilidade sobe e PB tem 38% das cidades em bandeira laranja

A 15ª avaliação do Plano Novo Normal, divulgada nesse sábado (26), colocou

Portal Correio

A 15ª avaliação do Plano Novo Normal, divulgada nesse sábado (26), colocou 38% dos municípios paraibanos em bandeira laranja, a segunda pior na escala de restrições em prevenção à disseminação do novo coronavírus. De acordo com o relatório, que norteia as medidas de flexibilização de atividades econômicas, o estado segue registrando crescimento estável na taxa de transmissibilidade da Covid-19.

A avaliação periódica fez uma análise compilada das últimas quatro quinzenas. O estudo apontou, dentro da comparação com a 11ª semana, uma redução expressiva da participação da bandeira amarela, de 80% para 56% dos municípios paraibanos, e um largo crescimento da bandeira laranja, passando de 6% para 38%. Houve ainda uma redução proporcional dos municípios em bandeira verde, caindo de 14% para 3%, além do crescimento de 11% da participação dos municípios em bandeiras vermelha, amarela e laranja, que agora predominam em 97% dos municípios da Paraíba.

De acordo com o secretário executivo de saúde do Estado, Daniel Beltrammi, este compilado reflete a adoção de comportamentos de alto risco, como o abandono do uso de máscaras e a ocorrência de atividades com grandes aglomerações, majoritariamente entre a população das faixas etárias de 19 a 59 anos.

“É importante ressaltar que as transições para bandeira laranja significam a degradação da classificação e devem ser acompanhadas com ainda mais atenção e cautela pelas autoridades sanitárias locais, para evitar agravamentos ainda maiores na disseminação da Covid-19 em seus territórios”, ressalta Daniel Beltrammi.

Taxa de transmissibilidade

Em relação à análise da taxa de transmissibilidade, o novo coronavírus tem assumido uma trajetória de crescimento estável na Paraíba. Na última sexta-feira (25), o estado registrou índice de 1,0345. Quando essa taxa é maior que 1, ela indica que a doença está ativa e que o vírus circula com alguma intensidade.

João Pessoa apresentou média abaixo de 1 nos últimos 14 dias (0,9502), porém, em 25 de dezembro, registrou 1,0747, variando entre 1,0297 e 1,1206. Já Campina Grande apresentou, no mesmo intervalo de 14 dias, média de 1,1574. Em Patos, o índice bateu 1,6477 e, em Cajazeiras, a média variou até 1,3919. Os números registrados na Paraíba superam a média nacional, que foi de 1,0278.

“Este dados demonstram certa resiliência para retorno da taxa de transmissibilidade a uma situação de decréscimo estável em João Pessoa, porém em Campina Grande, Patos e Cajazeiras este compilado representa transmissibilidade ativa e persistente do novo coronavírus e que exige atenção. Há uma tendência de aumento consistente da Covid-19 nestes municípios e a população precisa estar atenta à medidas de prevenção com o uso de máscaras, lavagem de mãos e, sempre que possível, evitar aglomeração”, ressalta Daniel Beltrammi.

Últimas