Cidades Templo da Universal é atacado durante evento de apoiadores do PT no RN

Templo da Universal é atacado durante evento de apoiadores do PT no RN

Unigrejas divulgou nota afirmando que ataques de militantes de esquerda se repetem antes de eleições e representam "atitude antidemocrática"

Templo da Igreja Universal alvo de ataque em Goianinha (RN)

Templo da Igreja Universal alvo de ataque em Goianinha (RN)

Divulgação

Um templo da Iurd (Igreja Universal do Reino de Deus) em Goianinha (RN) foi atacado com fezes no último domingo (25) durante evento político de apoiadores da atual governadora do Estado, Fátima Bezerra, do (PT).

O caso ocorreu no templo localizado na Avenida Presidente Dutra na cidade que é localizada a 60 km da capital do estado, Natal. 

A atitude causou revolta. O bispo Eduardo Bravo, presidente da Unigrejas (União Nacional das Igrejas e Pastores Evangélicos), divulgou nota afirmando que o templo foi atacado com fezes enroladas em uma camisa. "Esta não é a primeira vez que militantes de partidos de esquerda atacam a Universal às vésperas de uma eleição”. O documento também afirma que essas são “atitudes antidemocráticas”, que há “muitas mentiras que espalham nas eleições”, e que “estão atacando os templos e querem amedrontar as pessoas que os frequentam”.

Bravo cita a legislação ao criticar a atitude. "A Constituição de nosso país diz, em seu art. 1º, V, que o pluralismo político é um dos fundamentos da República. Por isso, a intolerância política não pode jamais ser aceita. O art. 208, do Código Penal, por sua vez, dispõe como crime contra o sentimento religioso: "Escarnecer de alguém publicamente, por motivo de crença ou função religiosa; impedir ou perturbar cerimônia ou prática de culto religioso; vilipendiar publicamente ato ou objeto de culto religioso”, afirmou.

A Unigrejas fez um apelo para que as autoridades investiguem o caso com especial atenção, busquem identificar os autores do referido crime e punam todos os envolvidos nos termos da lei. "Manifestamos solidariedade à Igreja Universal do município de Goianinha, e expressamos nosso apoio aos fiéis e ao seu bispo André Cajeu", afirmou o bispo Eduardo Bravo, na nota.

Ele destacou ainda que o fato representa mais um caso de violência e que "serve de alerta para toda a comunidade de fé e para a sociedade brasileira".

Últimas