Trâmites que envolvem o aluguel de um imóvel em Porto Alegre

Conteúdo patrocinado. Sair da casa do país, começar uma vida a dois,

Conteúdo patrocinado. Sair da casa do país, começar uma vida a dois, mudar de cidade ou estado, aumentar a família: são inúmeros os motivos que levam uma pessoa a alugar um imóvel. Em alguns desses casos, os clientes estão realizando esse processo pela primeira vez, situação que exige cuidado e atenção. 

É comum que os clientes acreditem que alugar um imóvel é uma tarefa simples, mas nem sempre é assim. Para encontrar o espaço ideal é necessário planejamento e muita pesquisa. Ao iniciar a busca, o cliente deve se deparar com inúmeras questões como estrutura do imóvel, espaço, mobília, localização, infraestrutura, vizinhança, questões que vão interferir diretamente no dia a dia vivendo naquele imóvel.

Além disso, também é preciso ficar atento a outras questões burocráticas como negociação, assinatura do contrato, valor do aluguel, que demandam tempo e podem acabar gerando dúvidas. Então se essa é a sua primeira vez alugando um imóvel, confira a seguir quais são os principais trâmites e algumas dicas para conquistar seu imóvel sem problemas.

Tenha muita atenção com a assinatura do contrato

O contrato de locação é o documento que tem como objetivo oficializar o aluguel em Porto Alegre do imóvel, além de servir como garantia de que todos os direitos e deveres serão cumpridos ao longo do contrato por ambas as partes. Para que o contrato tenha validade, ele deve ser redigido corretamente, ter a assinatura de todos os envolvidos no processo e claro, ser lido e compreendido antes de ser validado com a assinatura. É importante frisar que todas as cláusulas colocadas devem estar de acordo com o que diz a Lei do Inquilinato. Ao ler e fazer a conferência do seu contrato, vale verificar pontos como dados pessoais e do imóvel, ver se as informações tanto do proprietário, quanto do inquilino estão descritas de forma correta. Outro ponto muito importante é verificar está relacionado ao valor do aluguel. O custo das mensalidades, a data de vencimento e até mesmo os reajustes devem estar previstos no documento. Além disso, o documento deve apresentar quais serão as consequências em caso de não haver o pagamento do aluguel.Além disso, é no contrato onde irão aparecer descritas todas as cobranças relacionadas àquele aluguel como: pagamento das mensalidades, condomínio, água, luz, IPTU, seguro, todas as obrigações financeiras que passam a ser de responsabilidade do inquilino a partir do momento do locação. 

Cuidado na hora de preparar a documentação

Além do contrato, é muito importante ter cuidado com todos os documentos que estão relacionados com o aluguel e precisam ser apresentados as imobiliárias em Porto Alegre na hora de fechar negócio. As entregas vão variar conforme o caso, mas na maioria dos casos é fundamental ter os comprovantes tanto do proprietário, quanto do inquilino. Fiador também precisa entregar comprovantes capazes de atestar o crédito para oficializar a aprovação. A compilação de todos esses documentos tem como objetivo validar as informações apresentadas para realizar o aluguel e aprovar a análise de crédito necessária para o pagamento das mensalidades e cobranças. Nesses casos, precisam ser apresentados ao inquilino documentos como RG, CPF e comprovante de renda e de residência. 

Procure conhecer a respeito da lei do inquilinato

Para garantir o cumprimento dos direitos e deveres de ambas as partes nos processos de locação foi criada a Lei do Inquilinato (nº 8.245/1991), vigente para as negociações imobiliárias. Antes de assinar contrato e vivenciar seu aluguel é importante conhecer alguns tópicos importantes. A começar pelas condições de moradia, que determina que o imóvel deve ser entregue ao inquilino em plenas condições de uso. Ou seja, sem apresentar qualquer tipo de problema que possa vir a comprometer a qualidade de vida e segurança dos envolvidos na locação. Caso o cliente identifique algum problema no momento da vistoria, ele deve indicar ao responsável para que possa tomar as devidas providências. O mesmo cuidado da entrega das chaves pelo proprietário deve acontecer também pelo proprietário, no que fica conhecido como zelo de propriedade. Ao assinar o contrato, o inquilino se compromete em entregar o imóvel nas mesmas condições em que recebeu, sendo responsável por reparos em casos de danos ao longo do contrato.Com isso também aparece outro ponto importante relacionado às mudanças realizadas no imóvel. Toda reforma a ser realizada deve ser aprovada pelo proprietário. É fundamental que haja esse acordo para evitar desentendimentos. Nos casos em que o interesse em reformar é mencionado no processo de locação, havendo acordo, isso pode gerar até um desconto no valor a ser pago da mensalidade. 

Atenção a etapa de vistoria

Depois de validar todos os pontos mencionados, mais um cuidado a ser tomado na hora de conhecer casas para alugar em Porto Alegre está no momento da visita de vistoria. Esse momento é reservado para garantir que a Lei do Inquilinato seja aplicada no processo de locação. Isso porque é previsto na regra que o imóvel deve ser entregue em condições de moradia, que levam em conta a segurança e o bem estar dos moradores. Assim, essa regra só pode vir a ser questionada em momento futuro a partir da realização da visita de vistoria. A visita é uma forma de inspeção do imóvel, onde ficam documentados as características de todos os itens presentes no imóvel, em que condições que ele se encontram e o que de fato é oferecido pelo proprietário no processo de locação. Nesse momento devem ser apontados possíveis problemas que venham necessitar reparos, bem como as condições atuais do imóvel, para que venham a ser devolvidos da mesma forma na entrega do espaço ao fim do contrato. Ao assinar o contrato, o cliente confirma que a visita foi realizada e que todos os pontos foram avaliados e certificados no relatório de visita. Isso vai garantir que o imóvel se encontra em boas condições e sem chances de apresentar problemas em um futuro próximo. O mesmo deve acontecer na entrega das chaves, como uma forma de garantir o cuidado do inquilino com o patrimônio.