Cidades Unifacisa inicia série de dois jogos com foco no Super 8

Unifacisa inicia série de dois jogos com foco no Super 8

Ocupando o nono lugar na classificação geral, o time da Unifacisa tem

Portal Correio

Ocupando o nono lugar na classificação geral, o time da Unifacisa tem mais um desafio. Neste sábado (9), o representante de Campina Grande enfrenta o Bauru-SP. O jogo marcado para as 16h, em São Paulo, tem validade pelo Novo Basquete Brasil (NBB). A Unifacisa precisa vencer para alimentar as chances de brigar por uma vaga no Super 8.

O Bauru-SP é o terceiro colocado na tabela, liderado por Alex Garcia, com um aproveitamento de nove vitórias em 12 jogos. Em seguida, o time paraibano não terá muito descanso e tem pela frente o Paulistano, que ocupa a quarta posição na tabela e também possui um aproveitamento de nove vitórias em 12 jogos.

O diretor de esportes da Unifacisa, Eduardo Schaffer, reconhece que são dois jogos complicados, mas a proposta é conquistar duas vitórias. “Vamos encarar dois times que estão brigando em cima da tabela. Mas não podemos pensar nas dificuldades. Temos que buscar dois resultados positivos. Será a única saída do nosso time continuar lutando para chegar ao Super 8”. Lembra o dirigente que só os oito melhores times do primeiro turno vão para o torneio do Super 8, disputando vagas para representar o Brasil na competição Sul-Americana.

Eduardo Schaffer lamenta o desfalque do armador americano Barnes, que ainda continua nos Estados Unidos e só chegará no domingo. O pivô João Vitor também segue desfalcando o time após sofrer uma lesão ligamentar no joelho esquerdo.

Faltando dois jogos para concluir o primeiro turno do NBB, o time da Unifacisa teve seis vitórias e sete derrotas em 13 partidas. Para o técnico da Unifacisa, César Guidetti, estabelecer o ritmo de jogo correto será um fator chave na busca pelas vitórias.

“Nós vamos enfrentar duas equipes que possuem um nível técnico altíssimo na competição e que, com certeza, vão criar muitas dificuldades para nós. São equipes também que, devido à tabela, não pararam nesse final de ano e com isso estão com um ritmo melhor de jogo. Então, nós teremos que ter muita atenção nesse aspecto, imprimir o ritmo de jogo e volume ofensivo corretamente para que possamos equilibrar os jogos”, comentou.

Por: Franco Ferreira

Últimas