Cidades Violação de direitos contra crianças e adolescentes aumenta até 800% em João Pessoa

Violação de direitos contra crianças e adolescentes aumenta até 800% em João Pessoa

Os números de violações de direitos contra crianças e adolescentes durante a pandemia em João Pessoa tiveram aumentos de até 800%, conforme divulgado pela Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania de João Pessoa (SEDHUC), nesta quinta-feira (20). Leia também: Estradas e rodovias da Paraíba têm 24 pontos vulneráveis à exploração sexual de crianças e adolescentes […]

Portal Correio
Foto: Imagem ilustrativa | TV Brasil

Os números de violações de direitos contra crianças e adolescentes durante a pandemia em João Pessoa tiveram aumentos de até 800%, conforme divulgado pela Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania de João Pessoa (SEDHUC), nesta quinta-feira (20).

Leia também:

Estradas e rodovias da Paraíba têm 24 pontos vulneráveis à exploração sexual de crianças e adolescentes Uma criança ou adolescente é vítima de violência sexual na Paraíba a cada dois dias

Os números de negligência saltaram de 23 em 2020 para 69 em 2021, uma alta de 200%. Os casos de violência física, foram três em 2020, passaram para 27 em 2021, o que representa aumento de 800%.

Segundo os dados divulgados pela SEDHUC, não houve registro de casos de violência psicológica no ano de 2020, porém em 2021 foram 19.

Abuso sexual teve registro de 12 ocorrências em 2020 e 18 em 2021, uma alta de 50%. De exploração sexual, o número de casos se manteve praticamente estável, sendo três em 2020 e quatro em 2021, um aumento de 33,33%, e abandono foram dois casos, em 2020 e 10 em 2021, um incremento de 400%.

Para alertar sobre esses casos, a Prefeitura de João Pessoa lançou, no dia 18 de maio, a campanha “Faça Bonito”, que teve mais uma ação de divulgação, nesta quinta-feira (20), no bairro de Mandacaru, na Zona Norte de João Pessoa. Dia 18 de maio é o ‘Dia D’ de enfrentamento ao abuso e à exploração sexual contra crianças e adolescentes em todo o país.

“A pandemia, isolamento social, o estresse vem contribuindo para aumentar as violações de direitos, violências e abusos contra crianças e adolescentes, bem como de idosos e mulheres”, afirma Benicleide Silvestre, diretora da Assistência Social da SEDHUC.

Segundo ela, uma grande preocupação é o aumento de casos de mendicância nos sinais. “Nós temos um trabalho de acompanhamento da assistência social em parceria com os Conselhos Tutelares para que através da mendicância, não se desencadeiem a exploração e o abuso sexual. Sendo uma das piores formas de trabalho infantil, que é o nosso principal foco nessa campanha do mês de maio”, reforçou.  

A campanha “Faça Bonito” segue com atividades até o fim do mês com distribuição de material, oficinas, divulgação de vídeos e nas redes sociais. A SEDHUC disse que vai desenvolver ações alusivas à data, envolvendo a equipe técnica e crianças e adolescentes atendidos pelos serviços da secretaria.

A SEDHUC informou ainda que dispõe de programas voltados para a prevenção e proteção de crianças e adolescentes, a exemplo dos Centros de Referência da Assistência Social (CRAS), Serviços de Convivência e o CREAS, bem como acolhimento, acionado quando existe a ruptura familiar.

“Outro importante veículo de comunicação é o ‘Disque Denúncia 156’, que atua no reforço dessa corrente em defesa das crianças e adolescentes. O anonimato é garantido a aqueles que denunciam”, divulgou a Pasta.

Últimas