Distrito Federal Administrador de Águas Claras é preso acusado de corrupção

Administrador de Águas Claras é preso acusado de corrupção

Segundo investigações, Taguatinga e Águas Claras cobravam propina de empresários

Administrador de Águas Claras é preso acusado de corrupção

O administrador de Águas Claras, Carlos Sidney de Oliveira, é acusado de cobrar propina para liberação de alvarás na cidade

O administrador de Águas Claras, Carlos Sidney de Oliveira, é acusado de cobrar propina para liberação de alvarás na cidade

Divulgação
Administrador de Taguatinga, Carlos Alberto Jales, não foi encontrado pela polícia e é considerado foragido

Administrador de Taguatinga, Carlos Alberto Jales, não foi encontrado pela polícia e é considerado foragido

Divulgação

A Polícia Civil e o Ministério Público do Distrito Federal deflagraram na manhã desta quinta-feira (7) a Operação Hamurabi que apura suspeitas de corrupção dentro de administrações regionais do DF. O administrador de Águas Claras, Carlos Sidney de Oliveira, foi preso nesta manhã e o administrador de Taguatinga, Carlos Alberto Jales, é considerado foragido porque não foi encontrado pelos policiais.  

De acordo com as investigações coordenadas pela Deco (Divisão Especial de Repressão ao Crime Organizado), as administrações cobravam propina a empresários para liberação de alvarás de funcionamento e construção de estabelecimentos comerciais. Dezenas de empresários foram intimados a prestar depoimento, inclusive o ex-governador Paulo Octávio. 

As informações preliminares dão conta de que Paulo Octávio é suspeito de pagar propina para obter a liberação de alvará de construção de empreendimentos em Taguatinga e Águas Claras. O empresário e político é procurado pela polícia para prestar depoimento.

Leia mais notícias no R7 DF    

Gerente de multinacional é preso por tráfico interestadual de drogas  

Segundo o delegado Alexandre Gratão, foram expedidos dois mandados de prisão preventiva, 15 mandados de busca e apreensão e pelo menos dez mandados de condução coercitiva a empresários que serão obrigados a prestar esclarecimentos.

Assista ao vídeo:

    Access log