Família cobra maior punição a atirador que baleou jovem por engano

Juliana Oliveira Lima tinha 19 anos de idade quando foi atingida no tórax e no abdômen. Inconformado, o pai da menina considera que o acusado foi beneficiado pela justiça.