Bióloga do DF que reclamou de relação sexual na internet faz sucesso internacional 

Lana Medeiros recebeu apoio de brasileiras nos EUA e na Europa

Bióloga do DF que reclamou de relação sexual na internet faz sucesso internacional 

A bióloga Lana Medeiros, de 27 anos, que fez sucesso após dar uma entrevista a um site reclamando de uma relação sexual, ganhou apoio de brasileiras que residem no exterior e recebeu mensagens dizendo que o vídeo estava "bombando" entre brasileiros que vivem na França.

Três meses após ter ficado conhecida pela entrevista, em que conta a decepção que viveu em uma relação sexual dizendo não ter encontrado o órgão sexual do parceiro, Lana ainda recebe mensagens de todo o País e até dos Estados Unidos e da França. Apesar de receber críticas, a maior parte das manifestações é de apoio. 

— Eu recebi muitas mensagens de apoio e de desaprovação por causa do meu depoimento. Eu acho que a mulher tem que falar sim quando não está satisfeita após a relação sexual. Se não o homem sai se achando o “bonzão” e a mulher, como fica?  

Depois da repercussão da entrevista, Lana recebeu centenas de convites para encontros em redes sociais e mensagens de apoio de pessoas desconhecidas. Entre elas, uma brasileira que mora nos Estados Unidos e que soube da repercussão do episódio por meio de uma reportagem no R7 DF. A mulher apoiou a bióloga e disse ter se sentido encoraja a falar abertamente sobre suas relações sexuais, mesmo quando elas não foram bem sucedidas.  

Leia mais notícias no R7 DF

Outro contato internacional que Lana recebeu foi de um brasileiro que mora na França. Ele disse a bióloga que o vídeo da entrevista de Lana “bombou” entre os amigos franceses. Para a bióloga, essa repercussão se dá justamente porque as pessoas são hipócritas.   

— Tem muita gente bancando a santa e pegando geral no Distrito Federal. É muito importante falar o que sente. A mulher não pode se furtar desse direito.   

Apesar dos contatos, a biológa não começou a namorar após o episódio.

Lana contou ainda que teve o perfil no Facebook roubado e teve que abrir outra conta na rede social. No perfil antigo, ela já tinha cerca de 800 seguidores. A maioria deles após a divulgação do vídeo.  

A entrevista, concedida no início deste ano ao site Viver em Brasília, teve mais de 167 mil visualizações. No trecho polêmico, ela diz que, durante o sexo, “olhei para ele perguntei: ‘cadê?’”, ao se referir ao tamanho do pênis do parceiro. Segundo a bióloga, a frase virou bordão entre os amigos.    

— Meus amigos têm comentado bastante sobre essa história e dizem até que criei um bordão: cadê?    

A professora de Biologia agora pensa até em criar um blog com dicas sobre sexualidade. A proposta é que seja algo mais educativo, mas com muito bom humor.  

— Eu tenho uma amiga blogueira que já me incentivou a usar o blog como ferramenta para falar sobre esse assunto.

Ainda não sei como vou fazer, mas já estou pensando em contribuir de forma educativa para mulheres que precisam e não sabem como compartilhar suas aventuras sexuais.