Distrito Federal Cerca de 500 pessoas participam da "Cãominhada" no Parque da Cidade

Cerca de 500 pessoas participam da "Cãominhada" no Parque da Cidade

Dono de animais comemoraram veto a projeto que limitava entrada de cães a locais públicos

  • Distrito Federal | Do R7, com TV Record

Segundo a administração do Parque, há três anos não há registro de ataques de cães

Segundo a administração do Parque, há três anos não há registro de ataques de cães

TV Record/Reprodução

Cerca de 500 donos de cães se reuniram na manhã deste sábado (26), no Parque da Cidade, uma das principais áreas de lazer público de Brasília (DF), para comemorar o veto do governador Agnelo Queiroz ao projeto que limitava a entrada de cachorros a locais públicos. A "Cãominhada" contou com a presença de jovens de todas as idades, além de crianças e idosos. 

  — Estávamos na iminência de ver, de repente, [os cães] privados de frequentarem esse ambiente que é maravilhoso para eles que tanto amam esse espaço como nós, afirmou o administrador do parque Paulo Dubois. Segundo ele, há três anos não há registros de ataques de cães no centro de lazer.  

Pelo projeto, independente do porte do animal, ele só poderia permanecer na área de lazer em locais cercados. Mesmo nestes espaços, deveriam portar coleiras e focinheiras e estarem acompanhados de pessoas maiores de 18 anos. Quem descumprisse a lei, poderia ser multado em R$ 100.     

Leia mais notícias no R7 DF

O corrdenador da "Cãominhada", Paulo  Nunes, ressaltou a necessidade de os deputados distrais ouvirem a sociedade, antes de apresentarem projetos de leis polêmicos.   

— Da próxima vez, que os deputados consultem a sociedade civil para que sejam determinadas as coisas que estejam de acordo com o que nós queremos.   

A veterinária Luara Brasil também esteve no evento e considerou o projeto de lei um retrocesso do país.   

— Cachorro vai a shopping, restaurante, hospital. Aí você chega e tem um retrocesso em Brasília, capital do país, onde os animais não podem ir ao Parque da  Cidade?

Assista ao vídeo: 

Últimas