DF ganhará quatro novos hospitais públicos ao custo de R$ 110 milhões

Número de leitos vai aumentar em mil nos próximos dois anos, segundo o governo

DF ganhará quatro novos hospitais públicos ao custo de R$ 110 milhões

Hospital Regional do Gama terá nova unidade e o prédio antigo passará por reforma para ser transformado em unidade de emergência

Hospital Regional do Gama terá nova unidade e o prédio antigo passará por reforma para ser transformado em unidade de emergência

Divulgação

A população do Distrito Federal contará com cerca de mil novos leitos hospitalares públicos nos próximos dois anos, com a construção de mais quatro hospitais, incluindo uma unidade de transplantes. Ao todo, R$ 110 milhões serão investidos.

A primeira unidade será o Hospital do Trauma, que ficará ao lado do Hospital de Base, e contará com aproximadamente 200 leitos, incluindo os destinados às UTIs (Unidades de Terapia Intensiva), para atender as vítimas de acidentes. A licitação para a escolha da empresa responsável pela obra deve ser concluída até agosto, por parceria público-privada.

O novo HRG (Hospital Regional do Gama), que ocupará uma área na entrada da região administrativa, será construído pelo mesmo sistema e oferecerá 500 leitos em um espaço moderno e acessível. O antigo HRG passará por reforma e será transformado em unidade de emergência especializada no acolhimento e triagem de pacientes.

Segundo o secretário de Saúde, Rafael Barbosa,  de lá, os pacientes das cidades vizinhas seriam encaminhados a outros hospitais da rede, quando necessário.

— Dessa forma, a gente organiza o fluxo de pessoas que vêm de fora.

Leia mais notícias no R7 DF

Mesmo com o dobro de médicos do que a OMS recomenda, DF enfrenta situação caótica na saúde

Investimento de R$ 50 milhões

Os outros dois novos hospitais serão construídos com recursos do Governo Federal e o investimento chegará a R$ 60 milhões.

O HTB (Hospital dos Transplantes de Brasília) ficará ao lado do HFA (Hospital das Forças Armadas) e oferecerá 150 leitos, que serão integrados ao ICDF (Instituto de Cardiologia do Distrito Federal), onde é realizada a maioria dos transplantes pelo Sistema Único de Saúde no DF, como explica o secretário de Saúde.

— Nós já nos consolidamos como unidade da Federação que mais capta órgãos por milhão de habitante no País. Também somos destaque em transplante de coração e córnea e, com o novo hospital, seremos também referência em outras cirurgias, com certeza.

Segundo o governo, atualmente, apenas Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul contam com estrutura semelhante à que o DF ganhará.

O Hcan (Hospital do Câncer) funcionará ao lado do HAP (Hospital de Apoio), entre o Setor Militar Urbano e o Noroeste, e serão investidos R$ 50 milhões para a construção dos prédios, que abrigarão 170 leitos.

Estrutura atual

A rede pública de saúde do DF conta com 16 hospitais: 11 regionais e cinco especializados – Hospital da Criança, Hospital de Base, Hospital Materno Infantil de Brasília, Hospital de Apoio e Hospital São Vicente de Paulo (psiquiátrico).

Segundo a Secretaria de Saúde do DF, por ano, essa rede realiza, em média, 7,5 milhões de atendimentos nas emergências e ambulatórios.

Faça seu e-mail do R7
Imprima suas fotos no R7!
Venha para o R7 Banda Larga!