Estudante de veterinária picado por naja é solto

Pedro Henrique Kambreck, de 22 anos, conseguiu habeas corpus do Tribunal de Justiça do Distrito Federal

Estudante prestou depoimento na sexta-feira (31)

Estudante prestou depoimento na sexta-feira (31)

Reprodução/Record TV

O estudante de veterinária picado pela naja, Pedro Henrique Kambreck, foi solto na noite de sexta-feira (31), após conseguir um habeas corpus concedido pelo TJ-DF (Tribunal de Justiça do Distrito Federal). 

Kambreck foi preso na quarta-feira (29), suspeito de integrar um esquema criminoso voltado à prática de crimes ambientais. Foi assim que, ao manusear a cobra exótica da espécie naja kaouthia, acabou sendo ferido pelo animal.

A prisão temporária foi revogada pelo relator da 2ª Turma Criminal, desembargador Roberval Casemiro Belinati, em decisão monocrática, após pedido da defesa do jovem, de 22 anos.

De acordo com a defesa, o jovem colaborou com as autoridades policiais nas investigações. O primeiro depoimento aconteceu nesta sexta.

O delegado que cuida do caso disse que Kambreck "falou bastante coisa". O jovem estava preso temporariamente e seria solto no prazo de cinco dias. 

Estudante picado 

Kambreck foi picado pela naja no dia 7 de julho deste ano e internado em estado grave, onde ficou até dia 13, quando recebeu alta médica. 

A cobra foi encontrada em uma caixa na região central de Brasília pelo BPMA (Batalhão da Polícia Militar Ambiental). O animal, que estava em boas condições, foi encaminhado para o Ibama, que o repassou para o Zoológico de Brasília.