Polícia encontra pistas que podem levar à mãe de bebê abandonado em banco de praça no centro de Brasília

Cordão umbilical clipado e teste do pezinho são a prova de que a criança nasceu em hospital

Bebê foi encontrado dentro de um pacote por homem que caminhava pelo local
Bebê foi encontrado dentro de um pacote por homem que caminhava pelo local TV Record/Divulgação

O cordão umbilical clipado e o furo no pé da criança (possivelmente para o teste do pezinho) são indícios de que o recém-nascido abandonado, nesta segunda-feira (1º), no banco de uma praça no centro de Brasília (DF) nasceu em um hospital, o que direciona a investigação da polícia. Além disso, a PCDF (Polícia Civil do Distrito Federal) já está fazendo um levantamento das mulheres que deram à luz nos últimos dias no DF para descobrir quem é a mãe da criança. O caso é investigado pela 5ª Delegacia de Polícia.  

— Sendo feito o teste do pezinho, não há outra maneira senão ele ter sido feito no hospital, disse o pediatra Eduardo Hecht.  

Segundo o CBMDF (Corpo de Bombeiros do Distrito Federal), que prestou os primeiros atendimentos à criança, o bebê estava com o cordão umbilical clipado, o que significa que ele nasceu em um hospital.   

— Ele estava calmo, quieto, provavelmente tinha se alimentado há pouco tempo. A fralda estava seca e, ao observar o cordão umbilical, ele estava clipado, então, a mãe deu à luz no hospital, disse o subtenente dos bombeiros Roberlândio Nascimento.   

Leia mais notícias no R7 DF    

Polícia prende mulher acusada de esconder drogas em mochila de criança   A polícia também está buscando imagens do circuito interno de câmeras próximo ao local onde o bebê foi abandonado.   

Arthur

A criança, que nasceu de uma gestação de 37 semanas e pesa 2,1 quilos, recebeu da equipe médica do Hmib (Hospital Materno Infantil de Brasília) o nome de Arthur. Segundo o diretor do hospital, João Vilela, ela continuará sob os cuidados da instituição médico até que a justiça decida o destino do bebê.   

— Ele vai ficar sob os cuidados do hospital e já foi tomada providência para comunicar o Conselho Tutelar e a Vara da Criança, que vai definir a guarda da criança.   

O bebê foi encontrado pelo aeroviário Edison de Sousa. Ele estava caminhando perto da praça quando viu um pacote em cima do banco e achou estranho o movimento. Quando o abriu, encontrou a criança. Segundo ele, ela estava enrolada por uma manta, usava toca e luvas e fralda descartável.   

— Pensei que era um sacola com algum lixo e o vento estava balançando nela. Nunca imaginava que era uma criança.   

Outro caso

Outro caso de abandono de recém-nascido que chocou o Distrito Federal foi o da pequena Aurora. No dia 7 de agosto,ela foi deixada dentro de uma caixa de papelão perto de uma lixeira no Lago Norte, região nobre do Distrito Federal. A recém-nascida recebeu o nome Aurora dos enfermeiros que cuidaram dela.  

A mãe, Josivânia Moraes, de 23 anos, trabalhava como empregada doméstica em uma casa no Lago Norte e disse aos policiais que escondeu a gravidez durante os nove meses dos patrões por medo de perder o emprego. Após a repercussão do caso, a jovem afirmou que se arrependeu de ter abandonado a filha e aguarda decisão da Justiça sobre a guarda da criança.