Emprego

Economia 82% dos contratados em 2021 ao menos concluíram o ensino médio

82% dos contratados em 2021 ao menos concluíram o ensino médio

Todos os níveis de escolaridade contribuíram para as mais de 2,5 milhões das vagas com carteiras assinada criadas até setembro

Trabalhadores da indústria são os mais contratados

Trabalhadores da indústria são os mais contratados

Marcelo Camargo/Agência Brasil

O ato de concluir o ensino médio foi um diferencial para 82,37% dos mais de 2,5 milhões de contratados com carteira assinada entre janeiro e setembro de 2021, apontam os dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados).

Entre as vagas, a maioria foi destinada aos que apenas concluíram o colegial (66,85% ou 1.679.960 cargos formais). Os demais 15,5% são divididos entre os que possuem o ensino superior incompleto (120.986) e os que finalizaram a faculdade (268.948).

Os dados mostram ainda que 116.211 das admissões formais realizadas nos nove primeiros meses deste ano envolveram profissionais com ensino fundamental incompleto e 108.612 são concluintes do primeiro grau. Analfabetos, por sua vez, somam menos de 0,5% das contratações no período.

Vale lembrar que, no ano passado, os trabalhadores com ensino médio completo (427.962 vagas) e ensino superior incompleto (25.103) foram os únicos mais contratados do que demitidos. Juntos, eles permitiram a abertura de 75.883 cargos com carteira assinada no ano marcado pelo impacto da pandemia na economia.

De todas as vagas criadas em 2021, a maioria (56,9% ou 1.4 milhão) foi destinadas a profissionais do sexo masculino. No mesmo intervalo, 1,082 milhão de mulheres garantiram uma assinatura na carteira de trabalho.

A análise permite ainda verificar que os trabalhadores de bens e serviços industriais lideram as contratações celetistas neste ano, com 779.754 admissões a mais do que desligamentos. Na sequência, aparecem os profissionais de serviços administrativos (462.230) e os técnicos do ensino médio (257.071).

Últimas